ACNB se prepara para 1ª etapa do Circuito Nelore de Qualidade 2019
ACNB se prepara para 1ª etapa do Circuito Nelore de Qualidade 2019

Foi dada a largada para a primeira etapa, das mais de vinte programadas em 2019, dos abates do Circuito Nelore de Qualidade.
O programa foi criado em 1999 pela ACNB (Associação dos Criadores de Nelore do Brasil) e, somente no ano passado, o número de etapas cresceu 37,5% , juntamente com o de animais avaliados que subiu para 49,1% em comparação a 2017. 
O grande destaque ficou por conta da precocidade dos animais abatidos. Três em cada quatro cabeças abatidas em 2018 tinham, no máximo, dois anos de idade (0 e 2 dentes), número três vezes maior se comparado com a última década. 
No circuito passado, 8.852 animais participaram da competição. Desse total, 6.224 cabeças (70,3% do total) pesaram entre 18 e 22@ e 6.106 carcaças (68.9% do total) apresentaram gordura mediana ou uniforme. Esses números mostram que houve uma importante evolução da raça Nelore no país, destacou André Locatelli, gerente executivo da ACNB, informando que a grande novidade deste próximo circuito será a inclusão de novilhas nos abates. “Antigamente apenas machos eram permitidos”, salientou.
A primeira etapa do Circuito Nelore de Qualidade 2019 vai acontecer no próximo dia 20 de março, na unidade 2 da Friboi, em Campo Grande, MS. Vários lotes (machos e fêmeas) já estão inscritos, mas ainda restam algumas vagas nos currais, lembrou o executivo. 
Locatelli explicou como funciona o circuito e destacou a recente parceria firmada entre a ACNB e a Friboi na criação do maior protocolo de remuneração diferenciada para os neloristas. O protocolo chega a remunerar em até R$ 6,50/@ machos castrados e novilhas, podendo chegar a R$ 10,50/@, caso os animais sejam direcionados para Europa e Cota Hilton. “Todas as unidades Friboi, localizadas em 10 estados, já estão habilitadas neste protocolo, e está havendo bastante procura por parte dos pecuaristas para saber mais detalhes deste protocolo meritocrático”, disse. Mas ainda há fazendeiros desavisados. Somente os neloristas associados à ACNB podem participar do protocolo. “Para isso, o custo é menor de um salário mínimo ao ano, e as vantagens que esse associado terá é enorme”, salientou. (Com Giro do Boi)

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade










 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes






1