Sem medo de comparações, Juliana Paes volta a papel que foi de Sonia Braga
Sem medo de comparações, Juliana Paes volta a papel que foi de Sonia Braga

Juliana não se faz de rogada quando questionada sobre a “coincidência”: “Ela sempre foi uma grande inspiração para mim. Mesmo antes de fazer ‘Gabriela’, eu a tinha como o suprassumo da feminilidade, da beleza e da sensualidade da mulher brasileira. Quando fui chamada para a minissérie, corri para assistir a tudo o que ela havia feito em cinema e na TV”, admite a atriz de 37 anos, enquanto abana as pontas do vestido preto de Flor para afastar os mosquitos do fim de tarde calorento.

Mas a atriz fluminense --que saiu das gravações da novela “Totalmente Demais”, encerrada em julho, direto para o set de “Dona Flor e seus Dois Maridos”--, não teme comparações com Sonia, 65, diva do audiovisual brasileiro há décadas. “Na época de ‘Gabriela’, as pessoas vinham me perguntar: ‘Você não tem medo das cobranças?’ As comparações são inevitáveis, mas o que eu fiz na TV e estou fazendo agora em cinema é uma homenagem, porque a Sonia é uma musa para mim”, avisa.

As duas atrizes chegaram a trocar figurinhas na época de “Gabriela”, que tinha no elenco nomes como Humberto Martins, Marcelo Serrado e Maitê Proença. “A Sonia chegou a me mandar uma carta linda, me dando as bênçãos para fazer o papel, o que foi muito significativo. Para o ‘Dona Flor e seus Dois Maridos’ a gente não chegou a se falar, mas foi por pura falta de tempo, porque tive muita vontade de ligar para ela e dizer: ‘Ai, Sonia, mais um!’”.

Quatro anos atrás, Juliana protagonizou a minissérie “Gabriela”, da Globo, outro personagem carregado de sensualidade criado pelo escritor baiano, também imortalizado por Sonia na TV e no cinema, nos anos 1970 e 1980.

Leia mais na edição impressa.

 

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade










 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes




Receita do dia: Bolo 4 leites



1