Doria anuncia Conselho de Cultura e Economia Criativa
Doria anuncia Conselho de Cultura e Economia Criativa

O Governador João Doria anunciou nesta segunda-feira (15) a composição do Conselho Estadual de Cultura e Economia Criativa, órgão integrante da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e do Sistema Nacional de Cultura, responsável por debater, propor diretrizes para a política cultural e para os programas e ações da Secretaria.
Os membros terão como missão monitorar e avaliar atividades, a fim de sugerir aprimoramentos, realizar diagnósticos e propor medidas de desenvolvimento; efetuar consultas públicas; e acompanhar o andamento do Plano Estadual de Cultura.
“Pela primeira vez na história se cria um conselho vinculado diretamente ao Governador do Estado. Nós temos já um Conselho de Gestão no Estado, mas que nada tem a ver diretamente com o Conselho que hoje se constitui”, ressaltou o Governador Joao Doria. “Ambos lutando pela cultura brasileira em São Paulo”, disse.
O Conselho, que constitui uma das instâncias do Sistema Estadual de Cultura, é ligado diretamente ao Governador e tem a responsabilidade de estabelecer diretrizes para a política cultural do Estado, além de avaliar o desempenho de programas e ações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa. Integram o Conselho 15 membros representantes do poder público e 15 membros representantes do setor cultural e criativo da sociedade civil.
“Como presidente teremos o Eduardo Saron, como vice-presidentes Fernanda Feitosa e Ismael Ivo, para mandato de um ano, renovável por mais dois anos”, comentou o Governador João Doria.
Com o propósito de manter discussões mais eficientes e reduzir gastos, o quórum terá menor número de integrantes e nenhum custo para o Estado. Com mais foco e eficácia, questões urgentes relacionadas às instituições, programas e serviços culturais terão agilidade nas decisões. O regimento do Conselho, a ser formulado, contemplará todos os segmentos da cultura e garantirá a participação popular.
Câmaras temáticas
Por meio das câmaras temáticas, o setor cultural e a sociedade participarão dos debates e propostas. Com a finalidade de analisar, debater e propor medidas que estimulam os diversos segmentos artístico-culturais e da economia criativa, as câmaras serão formadas observando a paridade entre membros do poder público e da sociedade civil que, por seus conhecimentos e experiência profissional, possam contribuir com as atividades desenvolvidas.

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade










 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes






1