Dispositivo eletrônico avalia situação de conforto térmico e bem-estar de bovinos
Dispositivo eletrônico avalia situação de conforto térmico e bem-estar de bovinos

Da Redação
Diante da dificuldade para avaliar o bem-estar de animais a pasto, sem interferência, a pesquisadora da Embrapa Gado de Corte (MS) Fabiana Villa Alves idealizou um equipamento não invasivo com essa finalidade. O dispositivo mede alguns parâmetros fisiológicos associados a dados ambientais, gerando informações que avaliam as condições de bem-estar e conforto térmico em animais de produção. Projetado para uso em bovinos de corte, pode também ser usado em outros animais, como bovinos de leite e equinos.
Por meio de parceria com a Faculdade de Computação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (Facom/UFMS), alunos do mestrado profissional de Pecuária de Precisão, sob coorientação da pesquisadora da Embrapa, desenvolveram o protótipo chamado Bovine Eletronic Plataform (BEP), ou Plataforma Eletrônica Bovina, em português. Depois de finalizado o trabalho, o aparelho foi transferido a uma startup formada pelos próprios envolvidos na parte acadêmica, para ser melhorado e colocado no mercado.
Sem cirurgia
Ao contrário de algumas soluções já existentes no mercado, a BEP não precisa ser inserida cirurgicamente no corpo do animal, sendo um dispositivo do tipo “vestível” e, portanto, não é invasivo. O aparelho é formado por um cabresto, onde encontra-se acoplado o módulo controlador e no qual também estão instalados sensores para o monitoramento simultâneo da frequência respiratória, cardíaca e temperatura superficial da pele. Sensores também captam a temperatura ambiente, umidade relativa do ar e radiação solar.
Segundo Ricardo de Aguiar, engenheiro da computação e diretor administrativo da Indext Soluções Tecnológicas, startup parceira no desenvolvimento da ferramenta, os dados continuamente captados pelos sensores são enviados para um smartphone ou tablet, nos quais são processados e geram as informações conforme o interesse do usuário (média do dia, média horária, leitura pontual). Essas informações podem ser visualizadas facilmente por meio de tabelas, gráficos e ainda no formato de alertas exibidos quando algum parâmetro está fora dos limites normais, como elevação da temperatura ambiente, por exemplo.
Do aplicativo, os dados podem ser enviados para o ambiente de nuvem na internet, no qual são armazenados e analisados para gerar outras informações mais complexas, como indicadores de conforto térmico animal. “Por meio do website da plataforma, o pecuarista pode monitorar o rebanho a distância, com informações reais sobre o estado de saúde dos animais, possibilitando assim a tomada de decisões antecipadas e com acurácia”, explica Aguiar. 
(Com Embrapa)

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade










 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes






1