TRANSPLANTES - A FORCA DIVINA
TRANSPLANTES - A  FORCA DIVINA

Nos últimos dias, foi intensificada uma campanha para a doação de órgãos, envolvendo poder público, iniciativa privada, imprensa e pessoas que, movidas pela benemerência e amor ao próximo, dedicam atenção a este benefício concedido por Deus.
“A cada homem será concedido um dom”, diz Coríntios na Biblia, e ele poderá exercer este dom aproveitando o livre arbítrio dado pelo Criador.
O transplante de órgão é uma dualidade de avanço tecnológico e da habilidade dos cirurgiões que o praticam multiplicando a possibilidade da vida de quem recebe esta dádiva.
Ao lado de ser uma maravilha da técnica cirúrgica, é um ato de amor e despreendimento das famílias que permitem a retirada dos órgãos para serem usados por quem precisa.
Pela idade e pela doença que tenho, o câncer, me sinto privado de doar órgãos e revelo que é uma das minhas frustrações.
Mas procuro neste artigo tentar dar a minha contribuição, exaltando aos que praticam o transplante e implorando aos que podem doar os seus órgçãos que fazem esta urgente opção em vida.
Fiquei emocionado, quando assisti na televisão que uma mãe, que autorizou a doação de 7 órgãos  do  filho querido, morto em acidente, disse que os  meses que precederam a morte foram ocupados pelo choro e saudade.   
Mas o passar do tempo foi trazendo a lembrança dos órgãos doados e houve o interesse em saber se os transplantes haviam dado certo.
Devido à urgência do procedimento e, às vezes, a distância entre doador e receptor, e todos os cuidados que são necessários, deixam esta localização, em um primeiro momento, num segundo plano, esquecidas.
Entretanto, quando a dor está sendo superada, surge o interesse e a procura  urgente em saber quem recebeu os órgãos e se estão sendo beneficiados.
É uma nova etapa a procura dos transplantados.
Felizmente, a mãe encontrou o receptor e pôde desfrutar de ver um pedacinho do seu filho, dando vida a outra pessoa.
Imaginem a emoção em saber que um órgão vital do seu ente querido dá a vida a um ser humano.
Deixo aqui esta breve reflexão para que possamos avaliar o valor de quem consegue trazer de volta à vida um ser humano, filho de Deus...
(*) O autor é jornalista, produtor rural e colaborador do Tribuna Livre            

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade










 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes






1