Guido destaca palestra com relator da reforma trabalhista
Guido destaca palestra com relator da reforma trabalhista

 

O presidente do Sincomércio do Pontal do Paranapanema, Guido Denippotti, conferiu nesta segunda-feira, 11, a palestra sobre reforma trabalhista, ministrada pelo juiz Federal do Trabalho, Marlos Melek.
A palestra foi realizada no auditório da Superintendência Regional Sicredi Rio Paraná PR/SP, em Presidente Prudente, reunindo grande número de empresários, dirigentes sindicais e interessados no tema.
Guido marcou presença e foi reconhecido pelo palestrante. O juiz Marlos Melek foi um dos relatores da reforma trabalhista e esteve na Fecomércio (Federação do Comércio do Estado de São Paulo) para debater as mudanças propostas  antes da aprovação da reforma pelo Congresso. 
Um dos pontos destacados pelo juiz inseridos na reforma é que agora o negociado nas convenções coletivas de trabalho prevalece sobre o legislado. Essa mudança, segundo Guido, permitiu um grande avanço e segurança jurídica na relação capital-trabalho. “Hoje o que é acordado e assinado entre o sindicato laboral e o sindicato patronal realmente vale”, disse ele, ao destacar o avanço.
Outra situação destacada por Guido por conta da reforma foi reduzir drasticamente a prática de se cobrar, sem qualquer justificativa, valores vultosos nas ações trabalhistas. “Hoje essa situação mudou sendo necessário fazer a planilha dos cálculos, apontando, de fato, o que é devido e de direito do trabalhador”. Com isso, de acordo com Guido, desde a implantação da reforma trabalhista em novembro de 2017, houve uma queda em torno de 40% no número de ações, bem como nos valores pedidos feitos de forma indevida”, disse. 
Na palestra, Guido citou que os principais pontos da reforma foram abordados pelo juiz Marlos Melek, demonstrando, na prática, com modelos e exemplos do dia-a-dia, o que já pode ser aplicado e como obter diferenciais competitivos utilizando corretamente a nova lei trabalhista. “Dr Malos nos deu uma verdadeira aula sobre a Lei 13.467 e, com certeza, muitas outras mudanças virão nas negociações entre empregado e empregador, para que cada vez mais essa relação possa ser mais democrática e liberal”, finalizou. 
(Com Assessoria)

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade










 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes



Agradecimento




1