Ocorrências policiais podem ser registradas online, diz Deinter
Ocorrências policiais podem ser registradas online, diz Deinter

 

Em nota, o Deinter (Delegacia do Interior), em Presidente Prudente, informou nesta sexta-feira, 03, que está permitindo acesso da população aos registros de ocorrências, desonerando a presença nos plantões. O registro pode ser realizado, inclusive, pelo celular. 
Os Boletins de Ocorrências que podem ser registrados online: roubo ou furto de veículos; furto de documentos/celular/placa de veículo/bicicleta; perda de documentos/celular/placa de veículo; roubo de documentos, celulares e/ou objetos; injúria, calúnia ou difamação; acidente de trânsito sem vítimas; desaparecimento de pessoas; encontro de pessoas; furto de fios/cabos em vias públicas (somente para empresas concessionárias); DEPA - Proteção Animal; violência doméstica e familiar.
Para tanto, basta acessar o link [https://www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br] para fatos ocorridos no Estado de São Paulo.
O usuário que queira registrar a ocorrência acessará a Delegacia Eletrônica, escolherá a opção “Comunicar Ocorrência”, na sequência, aparecerá quais os tipos de ocorrência poderão ser registrados. 
Caso a vítima não souber a definição do crime noticiado, deve acionar o ícone “Outras Ocorrências”.
 O ideal é que sejam preenchidas com o maior número de informações possíveis, para que, após a validação pelo Delegado de Polícia da Central Eletrônica de Polícia Judiciária, a ocorrência seja encaminhada ao setor de investigação da Delegacia de Polícia da área do fato ou município e, assim, dar prosseguimento às investigações. 
No campo “Descrição da Ocorrência”, a orientação é preencher com o maior volume de informações, o histórico da ocorrência. Assim, os policiais civis responsáveis pelo tratamento das informações poderão dar seguimento ao caso com maior segurança.
Foi expedida a Portaria nº 16/2020 pela Delegacia Geral de Polícia, orientando para que se reservem as unidades policiais para os registros nos seguintes casos: morte e desaparecimento de pessoa; estupro, sequestro e cárcere privado; roubo e/ou extorsão; atuação de flagrância (crime, infração de menor potencial ofensivo e ato infracional).
A Polícia Civil adverte que falsidade ideológica e falsa comunicação de crime também configuram crimes, conforme previsão no artigo 299 e 340, respectivamente, do Código Penal Brasileiro. O usuário poderá receber a visita de policiais civis, devidamente identificados, para entrevista pessoal sobre o delito notificado.
 

Compartilhar Google+


Comentário(s)

1