Sesc Thermas de PP contrata artesãs locais para produção de máscaras que serão doadas a instituições
Sesc Thermas de PP contrata artesãs locais para produção de máscaras que serão doadas a instituições

O momento requer cuidado. Em todos os sentidos. Cuidado com a saúde, com a economia, consigo, com o próximo. O bem-estar social é uma rede que reúne e depende de diversos fatores. Pensando nisso, o Sesc São Paulo estabeleceu o projeto Tecido Solidário – saúde, educação e geração de renda.

Em Presidente Prudente, numa primeira fase, o Sesc Thermas de Presidente Prudente contratou dois grupos de artesãs para produzir 850 máscaras que serão doadas a instituições locais e também aos funcionários da unidade. A ideia é que o projeto siga com a contratação de novos profissionais e o atendimento de outras instituições.

“O objetivo do projeto é a promoção do trabalho comunitário e a geração de renda, por meio do envolvimento de iniciativas sociais, o que gera um segundo fruto que se dá na doação das máscaras produzidas, formando uma cadeia solidária que passa também pelo estímulo à aprendizagem de uma nova prática manual e ações educativas relacionadas ao uso adequado das máscaras de tecido", explica Roberta Assef, técnica de programação cultural do Sesc Thermas.  

Nesta primeira fase de produção do Tecido Solidário em Presidente Prudente, foram contratados o Coletivo de Mulheres Negras do Mocambo APNs Nzinga Afrobrasil, que inclui cinco pessoas na confecção; e a artesã Cida Santos, que teve mais uma costureira colaborando na produção.

“Essa pandemia mudou muito as coisas para todo mundo. Em casa não foi diferente: meu pai e meus filhos são do grupo de risco, meu marido está afastado do trabalho, eu sou da área da educação e estou sem poder atuar. Além disso, sou contadora de história e dependo do público, ou seja, também não estou podendo fazer o que tanto gosto. E isso traz muitos impactos para a família, sejam financeiros, sejam emocionais. Então, esse projeto do Tecido Solidário caiu do céu. Veio para me tirar do sufoco, dar um refrigério mesmo. Finalmente a gente respirou com esse fazer, com essa produção. Meu lado artístico, de artesã, respirou. E claro, financeiramente também ajudou”, revela a artesã e contadora de histórias Cida Santos.

Ao todo, foram confeccionadas 850 máscaras de tecido com estampas e tamanhos variados. Dessas, aproximadamente 670 serão destinadas a instituições da cidade como a Associação de Atenção ao Idoso - Vila da Fraternidade, Lar São Rafael, Associação Prudentina de Prevenção a AIDS (APPA) e Fundo Social de Solidariedade; e outras cerca de 180 serão distribuídas aos funcionários do próprio Sesc Thermas para uso interno.

"Estamos prevendo a doação de duas máscaras por pessoa, seja para os funcionários do Sesc, seja para os atendidos das instituições beneficiadas”, destaca Leandro Barbosa, educador do Espaço de Tecnologias e Artes do Sesc Thermas, reforçando que cada máscara é entregue em embalagens individuais e com um folheto contendo orientação de uso e processo adequado para higienização de máscaras de tecido. 

O projeto Tecido Solidário é uma ação em rede do Sesc São Paulo, ou seja, ocorre em todas as suas 43 unidades no estado, contratando, produzindo e doando máscaras artesanais de tecido que são indicadas ao uso comunitário para minimizar os riscos de transmissão da Covid-19.        

Essas máscaras não são consideradas um Equipamento de Proteção Individual (EPI) e, portanto, não substituem as máscaras cirúrgicas e os respiradores destinados aos profissionais de saúde e outras profissões que tenham necessidade do contato direto com a pessoa contaminada pelo vírus.

A falta de alguns cuidados no uso das máscaras de tecido pela população pode causar efeitos piores do que sua não utilização. Por isso, faz-se necessária a ampla ação educativa sobre o uso, a guarda, a lavagem e o descarte corretos desses aparatos. Por isso o material gráfico que acompanha cada uma das peças produzidas pela campanha do Sesc.



Comentário(s)

1