OMS alerta sobre jovens que baixam a guarda contra o novo coronavírus
OMS alerta sobre jovens que baixam a guarda contra o novo coronavírus


O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou durante entrevista coletiva que há evidências de que surtos da Covid-19 em alguns países têm sido impulsionados “em parte por pessoas mais jovens baixando sua guarda durante o verão no Hemisfério Norte”. Em suas palavras iniciais, ele alertou para o fato de que os jovens, embora menos sujeitos em geral a versões graves da doença, “não são invencíveis” e podem também desenvolver quadros graves. “Os jovens podem ser infectados; os jovens podem morrer; e os jovens podem transmitir o vírus para outros”, alertou o diretor-geral.
Neste contexto, ele anunciou a criação de um grupo técnico de aconselhamento sobre ciências comportamentais. A intenção é usar conhecimentos de várias áreas para ampliar e aprofundar o trabalho da OMS em ciência comportamental e apoiar o trabalho de oferta de conselhos de saúde, de modo mais eficaz, disse Ghebreyesus, inclusive na pandemia atual.
Os surtos de coronavírus foram notificados especialmente em países europeus, onde jovens de férias vão a bares e boates. Também no Brasil, em cidades onde há abertura de bares, têm sido frequente flagrantes de superlotação e aglomeração, fatores que podem fazer voltar acrescer o número de infectados e mortos, mesmo em localidades onde o surto parece controlado.
O alerta é feito no dia em que o total de casos oficiais de Covid-19 registrados no mundo passa de 17 milhões. “Os jovens devem liderar a mudança” nas novas atitudes sociais causadas pela pandemia, como distância física, lavagem das mãos, uso da máscara quando a distância é impossível”, insistiu Ghebreyesus.
No Canadá, os menores de 39 anos são a clara maioria dos novos casos de Covid-19, alertaram as autoridades de saúde no último fim de semana. As boates, em especial, são “amplificadores de transmissão de vírus”, acrescentou uma funcionária da OMS, Maria Van Kerkhove. (Com Agências)



Comentário(s)

1