Após notificação do MP, prefeita Bárbara seguirá Plano São Paulo
Após notificação do MP, prefeita Bárbara seguirá Plano São Paulo

Nesta quarta-feira, 31, a prefeita de Presidente Venceslau, Bárbara Vilches (PV), baixou novo decreto sobre funcionamento das atividades não essenciais no município. As novas medidas foram motivadas após notificação feita pela Subprocuradoria Geral do Estado.
Com o novo decreto o município terá que seguir na íntegra o Plano São Paulo sob pena de intervenção da justiça.
O Plano São Paulo, na fase emergenacial que seguirá até 11 de abril, só permite atendimento delivery para as atividades consideradas não essenciais. Com isso, este tipo de comércio terá que fechar totalmente as portas, deixando de atender no sistema drive thu. 
Até então, as lojas atendiam com meia porta, colocando uma mesa na entrada, no entanto sem acesso do consumidor no interior dos estabelecimentos, mesmo os proprietários adotando todas medidas preconizadas pelas autoridades sanitárias. Esse procedimento não poderá mais ocorrer.
Após denúncia anônima, o Ministério Público notificou a Prefeitura dias atrás para cobrar explicações sobre as razões de o decreto municipal não seguir ao que foi estabelecido pelo Plano São Paulo.
Em resposta, a prefeita Bárbara assentou sobre as dificuldades econômicas que as empresas locais vem passando desde o início da pandemia, com risco de muitas delas fecharem as portas em definitivo.
Também mencionou que o comércio não essencial cumpre todas as medidas sanitárias, com fornecimento de álcool em gel, uso de máscaras e regras de distanciamento.
Após novas denúncias anônimas, desta feita junto à Procuradoria Geral do Estado, a prefeita Bárbara se viu obrigada a atender determinação para o cumprimento do Plano São Paulo
O documento enviado pela Subprocuradoria Geral do Estado concede prazo de 24 horas para extinguir atividades em desacordo com a atual fase do Plano São Paulo. Sendo assim, a partir desta quinta-feira, 01, as lojas só poderão atender no sistema delivery
A prefeita lamentou o ocorrido. Afirmou que, além além da economia e da saúde, acredita que há também o lado espiritual. 
A decisão de baixar novo decreto foi tomada em consenso na manhã desta quarta-feira, 31, junto ao comitê.



Comentário(s)

1