Nos 117 dias de gestão, Bárbara destaca perfuração do novo poço da Sumaré
Nos 117 dias de gestão, Bárbara destaca perfuração do novo poço da Sumaré

Prestes a completar quatro meses de governo, a prefeita de Presidente Venceslau, Bárbara Vilches (PV), considera que a perfuração do novo poço do bairro Sumaré, que começou nesta semana, é seu maior legado até agora a frente do município.
Ao falar da obra, Bárbara se mostra recompensada por todo esforço feito para sua viabilização. Lembrou que, quando iniciou seu mandato, em janeiro último, enfrentou o problema o desabastecimento de água no bairro e adjacências com a inutilidade do poço existente.
A solução paliativa para não deixar que os moradores ficassem sem água foi alugar uma tubulação para levar água da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) até o bairro. A outra atitude foi fazer um edital “bem feito” para construção de um novo poço no bairro.
Para tanto, relata que consultou especialistas para que o novo poço fosse perfurado “da melhor maneira”. 
Bárbara menciona que, devido à pandemia, houve dificuldade para encontrar uma empresa com matéria prima disponível para realização da obra. “Foi uma bênção para nós encontrarmos uma empresa que já dispusesse de matéria prima”, ressalta.
Conforme a prefeita, consta no edital que o obra terá quer se concluída em quatro meses, no entanto, caso não haja intercorrência, foi transmitido a ela que em 40 dias o novo poço estará operando.
Além de permitir uma vazão maior que o anterior, produzindo pouco mais de 60 mil litros/hora, Bárbara citou que o novo poço terá uma ligação direta para abastecer a caixa alta, evitando o uso da caixa velha. Com isso, haverá uma redução dos problemas de desabastecimento.
Tapa buracos
Questionada sobre as ruas esburacadas em vários pontos da cidade, Bárbara reconheceu a deficiência que o município tem para promover a operação tapa-buracos. Citou que são apenas quatro funcionários [anos atrás era uma equipe com 14 funcionários]. Apesar do pequeno número de funcionários para o serviço, a prefeita elogiou a atuação deles, mas lamentou que o caminhão utilizado é velho e está sempre quebrado.
Bárbara diz que a falta de manutenção nas vias ocorre na cidade inteira, uma vez que pouco foi feito ao longo anos para a recuperação. 
No momento, a prefeita disse que a preocupação é atender as principais vias. Concomitante, sua gestão está lançando o projeto “Uma cidade melhor”, onde um bairro é atendido de cada vez para os serviços necessários de zeladoria, desde limpeza de praças e áreas públicas como reparo nas vias.
Como reforço para atender a demanda, a prefeitura fez contratação temporária e emergencial de funcionários que já estão atuando em várias frentes, incluindo limpeza de praças, cemitérios e tapa-buracos.
A prefeita não descarta a realização de concurso para contratação de funcionários para os serviços gerais, em razão da falta deste tipo de mão de obra na Prefeitura.
Bárbara adiantou ainda a necessidade também de melhorar os equipamentos e maquinários. Por conta disso, afirmou que enviou projeto à Câmara para inclusão do município em dois programas, no caso, o Desenvolve SP, para aquisição de uma retroescavadeira e um caminhão para operação tapa-buracos, e o programa “Eficiência Municipal”, via Banco do Brasil, para aquisição de veículos para atender as secretarias municipais.
Sobre a aquisição de novos veículos direcionados às secretarias, Bárbara ressaltou a necessidade para prestação de melhores serviços e lembrou que há oito anos o município não faz aquisição com recursos próprios. 
Reforma Administrativa
Dias atrás, Bárbara baixou decreto para nomear duas comissões de funcionários, sendo uma deliberativa e outra executiva, para promover a reforma administrativa na Prefeitura. 
Ao falar sobre o assunto, a prefeita ressaltou a necessidade da medida, num tema que precisa ser muito estudado e estruturado para que ocorra da melhor forma. A reforma, conforme explicou, visa corrigir distorções em relação ao quadro de funcionários e remunerações, como é o caso da referência 04, cujo vencimento da forma como está é menor que o salário mínimo.
Ainda sobre a reforma administrativa, Bárbara não descartou a contratação de uma assessoria especializada em administração pública ou mesmo contar com a ajuda da sociedade civil para auxiliar nas mudanças.
Avaliação 
Ao ser questionada sobre os 117 dias a frente da Prefeitura, completados nesta quarta-feira, 28, Bárbara respondeu que “foi um período de muito trabalho, sendo possível constatar que há muitos desafios pela frente”. “Fizemos muitos diagnósticos de coisas tão necessárias e que há muito tempo estavam paradas”, disse, citando, por exemplo, os funcionários públicos municipais e suas necessidades que foram deixadas de lado. “Hoje, estamos conseguindo estruturar muitas questões que pareciam impossíveis, como juntar equipes, e implantar uma gestão mais participativa.
Bárbara também citou o esforço para promover economia de gastos e, ao mesmo tempo, investimentos.
Outro aspecto que considera positivo é o “bom diálogo” que mantém com a Câmara de Vereadores. “Vejo que o Poder Legislativo está preocupado em somar e agregar com a cidade”, onde “tudo que for bom para a cidade vamos estar juntos”.
“Considero que foram 177 dias de muito trabalho. Estou muito feliz com a equipe que escolhi e o empenho de todos funcionários. Sei que falta muita coisa e tem muito trabalho a ser feito. Quero deixar uma sementinha para que outros possam colher”, finalizou. 



Comentário(s)

1