Compartilhando ... Viajar é preciso!

Há algum tempo sinto-me uma cidadã da terceira idade. Não sei por  que “terceira idade”, mas é assim que dizem. Meu “debut” na terceira idade deu-se com o início de minha frequência às atividades físicas oferecidas pela AAPPV – Associação dos Aposentados e Pensionistas de Presidente Venceslau, situada na Rua João Lopes de Oliveira nº 284. São oferecidas aos associados: ginástica, pilates e zumba.
Pois bem, como parte da minha “entronização” no mundo da terceira idade, aventurei-me, eu e meu marido, a participar das excursões promovidas pela Associação. Já participamos de quatro viagens promovidas pela Associação: Caldas Novas, Circuito mineiro das águas, Circuito das cidades históricas de Minas Gerais e Curitiba. 
Agora, acabamos de retornar de uma viagem a Serra Negra, Águas de Lindoia, Lindoia, Monte Sião, Penedo, Campos do Jordão e   Aparecida do Norte, de 25 de agosto a 02 de setembro. 
Mais de 40 pessoas, em ônibus fretado, com hotéis reservados (muito bons hotéis!), ônibus disponível, passeios aos pontos turísticos, refeições nos restaurantes mais famosos da região, horário para compras. Ah! as lojinhas são um prazer à parte!
Uma viagem de uma semana, que não é um curto espaço de tempo, é suficiente para exercitarmos a convivência com os que já são amigos e uma excelente oportunidade para fazermos novas amizades. É assim que acontece: revemos amigas ou apenas pessoas superficialmente conhecidas e nossos laços se fortalecem; convivemos com novas pessoas e de repente percebemos interesses comuns, uma conversa amigável e repentinamente, novas amizades se firmam. Conforme os dias passam, o entra e sai do ônibus vai nos aproximando e quando nos vemos diante de paisagens espetaculares, da natureza exuberante, de monumentos feitos pela natureza ou pela mão do homem, parece que essa beleza incrível nos predispõe ao bem e ao amor. Então todas/todos nos sentimos irmanados por um sentimento puro de amizade, solidariedade e gentilezas.
Serra Negra e Campos do Jordão são realmente espetaculares: o clima, as águas medicinais, a serra que as cerca, o chocolate, a profusão de agasalhos para o frio intenso, nos fazem sentir transportados para terras do primeiro mundo. 
Mas não há como esquecer a “Pequena Finlândia”- Penedo, um local decorado com motivos natalinos e totalmente preparado para os turistas: simplicidade e criatividade marcam o espaço, visitadíssimo durante o ano inteiro e mais intensamente no Natal. Conhecer o Parque Nacional de Itatiaia e o Parque Nacional de Itapeva nos dão a exata medida das belezas do território brasileiro. Cachaçarias, alambiques, fábricas de chocolate, tudo muito prazeroso e bonito. 
Mas, talvez, o melhor da viagem sejam os/as  viajantes: pessoas que já trabalharam bastante, mulheres viúvas ou separadas, e em todas a gentileza, o comedimento e o cuidado no trato com os demais; e ao mesmo tempo o riso fácil, descompromissado, a mente aberta aos prazeres possíveis à terceira idade. Somos todos/todas muito parecidas: uma vida com passado digno, todas com filhos e parentes igualmente dignos, muito trabalho, enfim, pessoas do bem, generosas, respeitosas, solidárias e dispostas a serem felizes enquanto Deus permitir.
Nossa maturidade nos permite perceber que organizar e coordenar uma excursão dessa monta não é fácil. Nas viagens anteriores, fomos coordenados pela Graça de Melo Brito e Vera Archângelo e dessa vez fomos capitaneados por Cássia Senra Franco, atual Presidente da AAPPV. Não desmerecendo as viagens anteriores igualmente agradáveis e exitosas, dessa vez, pudemos observar uma calma e segurança, um cuidado aos detalhes, uma tranquilidade, características que nos possibilitaram uma confiança e serenidade que nos beneficiaram sobremaneira. 
Ao final, a passagem pela Basílica de Aparecida fechou com chave de ouro nossa viagem já tão agradável. Respeito, consternação, silêncio, murmúrios de orações, olhos marejados, nos deram a certeza da crença que todos têm em um ser superior que rege nossa vida, cuja mãe Nossa Senhora Aparecida é a intercessora que não nos decepciona nunca.
Enfim, uma viagem tranquila, sem sobressaltos, sem percalços, recheada de belezas naturais e de relações humanas da melhor qualidade, hoteis e gastronomia que muito bem representam a hotelaria nacional e que para nós, as/os viajantes, nos afiguraram como um afago, como um carinho a nossa alta estima. Portanto só nos resta agradecer à AAPPV, pela excelência do trabalho que nos é prestado no dia a dia e também, inclusive, nas viagens.
Parabéns aos amigos com quem dividimos essa viagem e, especialmente,  à Cassia pela condução serena e carinhosa com que nos presenteou.
“Viajar é trocar a roupa da alma.” (Mário Quintana)
(*) Aldora Maia Veríssimo – Presidente da AVL (2018 / 2019)


Publicidade










 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes






1