Alimentos sobem, e setembro tem a maior inflação para o mês desde 2003

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de setembro subiu 0,64%, ficando 0,40 ponto percentual acima dos 0,24% de agosto. Esse é o maior resultado para um mês de setembro desde 2003, que foi de 0,78%).
No ano, o indicador acumula alta de 1,34%. Em 12 meses, de 3,14%, acima dos 2,44% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em setembro de 2019, a variação havia sido de -0,04%.
De acordo com o IBGE, a maior variação (2,28%) e o maior impacto no índice do mês vieram do grupo alimentação e bebidas, que subiu em relação a agosto (0,78%). Houve altas em outros seis grupos, com destaque para Artigos de residência (1,00%), Transportes (0,70%) e Habitação (0,37%).
A aceleração dos preços na alimentação ocorreu especialmente em função dos alimentos para consumo no domicílio, cujos preços subiram 2,89% frente a agosto. Entre as maiores variações, estão o óleo de soja (27,54%) e o arroz (17,98%), que acumulam no ano altas de 51,30% e 40,69%.


1