top of page
Buscar

Açaí ganha 1º zoneamento agrícola para ajudar na expansão fora da Amazônia

Tecnologia permite ao agricultor identificar as melhores regiões para produção e épocas para plantio das mudas - Com Globo Rural

Caroços de açaí, fruto que registrou demanda muito maior que a oferta nos últimos anos — Foto: Embrapa/Ronaldo Rosa


O Ministério da Agricultura acaba de oficializar a adoção de um Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para a cultura do açaí em sistema de produção irrigado. Com isso, os produtores de açaizeiro, fruto de origem amazônica, passarão a contar com uma orientação para expandir o plantio para outras regiões do país e assim acompanhar o avanço da demanda.


De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), este é o primeiro zoneamento para o açaí e considera os níveis de risco climático para o desenvolvimento da cultura nas diferentes regiões, de 20%, 30% e 40%.


Na maior parte do Brasil, o Zarc aponta risco de 20% para o plantio irrigado de açaí e mostra que a totalidade das regiões Norte e Nordeste, maior parte do Centro-Oeste e uma parte do Sudeste — no norte de Minas Gerais e Espírito Santo — apresentam condições de temperatura, umidade, ocorrência de chuvas e tipos de solo que permitem o cultivo da palmeira amazônica com irrigação.


“O zoneamento tem o objetivo de quantificar os riscos relacionados aos problemas climáticos e permite ao produtor identificar as melhores regiões para produção e as épocas para plantio das mudas, levando em conta o clima, a cultura e os diferentes tipos de solos”, afirma o meteorologista Alailson Santiago, pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental.


Foram considerados no modelo de zoneamento elementos que influenciam diretamente o desenvolvimento da produção agrícola, como a temperatura, a ocorrência de chuvas, umidade relativa do ar, água disponível nos solos, necessidade hídrica da cultura e parâmetros geográficos, como altitude, latitude e longitude.


As características de solo e clima de todas as regiões do Brasil também foram analisadas para cada fase de desenvolvimento da planta, desde o plantio até a colheita.


Irrigação

“Verificamos a necessidade de água e o tipo de solo para cada fase de desenvolvimento do açaí”, acrescenta o pesquisador.


Isso porque o principal parâmetro de risco climático para o açaí é a necessidade hídrica. O açaizeiro é uma palmeira nativa das áreas de várzea da Amazônia e a expansão para sistemas comerciais de produção em terra firme requer a irrigação, pois mesmo os períodos curtos de falta de água podem reduzir muito a produção.


Outro fator climático limitante para a cultura é o risco térmico. “Em baixas temperaturas, ocorre o abortamento dos frutos, eles caem dos cachos antes de amadurecer”, acrescenta Santiago, da Embrapa Amazônia Oriental. Em avaliações de campo, temperaturas próximas a 11 ºC, ainda que em ocorrências isoladas, foram bastante prejudiciais ao açaizeiro, provocando a morte de folhas e abortamento de flores ou frutos.

Comments


bottom of page