top of page
Buscar

Aluno atingido por aparelho de academia fica em pé 8 meses após acidente

Com G1

O cearense Regilânio da Silva Inácio, de 42 anos, voltou a ficar em pé, com a ajuda de um andador, e a ter sensibilidade nas pernas, oito meses após ser atingido por um aparelho na academia com 150 quilos de carga. O acidente causou uma lesão grave na coluna, em Juazeiro do Norte, no Cariri, que o fez perder os movimentos das pernas.


Em vídeos postados nas redes sociais, Regilânio já dá alguns passos na calçada de casa, segurando o andador. Ele também conta que sentiu recentemente a água nas pernas durante o banho.


Regilânio da Silva afirma que ainda tem dificuldades no dia a dia, porém agradece a ajuda da família e dos fisioterapeutas.


Retorno para academia

No mês de dezembro do ano passado, ele conseguiu retornar aos treinamentos na academia. Régis malhava há seis anos, dois deles na academia onde foi atingido pelo aparelho, o que o obrigou a parar. Ele retomou a rotina na musculação para ajudar na recuperação.


Na academia Régis é acompanhado por profissionais do estabelecimento, que conta com acessibilidade para cadeirante.


Recuperação

Atingido por aparelho em academia no Ceará dá os primeiros passos durante fisioterapia.


Desde o acidente no início de agosto do ano passado, Régis passou por uma cirurgia para a colocação de pinos na coluna e segue em reabilitação. O homem, que antes trabalhava como motorista de aplicativo, chegou a receber a notícia que teria menos de 1% de chance de voltar a andar, porém, surpreendeu a todos e já deu os primeiros passos sozinho durante a fisioterapia.


Na recuperação, Régis segue uma rotina diária de fisioterapia com profissionais que vão até sua casa e em uma clínica.


Ele também chegou a ficar internado na unidade hospitalar da Rede Sarah, em Salvador, que oferece reabilitação neurológica, reabilitação ortopédica, reabilitação infantil e neurorreabilitação, onde os primeiros passos foram dados.


Antes disso, ele já havia conseguido ficar sentado dias após a cirurgia.

Comentarios


bottom of page