top of page
Buscar

Alunos de colégio no Rio agridem professora em sala de aula por desafio da internet

Com Terra

Foto: Reprodução/Google Street View


Uma professora foi agredida por alunos do 6º ano do ensino fundamental em sala de aula no Colégio Pedro II, no Humaitá, no Rio de Janeiro. As informações foram divulgadas pelo Departamento de Inglês do Colégio em uma nota de repúdio publicada nas redes sociais na última sexta-feira, 22. Segundo a nota, a agressão foi motivada por um desafio em uma rede social. O caso ocorreu no último dia 18 de setembro.


O desafio chamado “slap your teacher challenge” (“desafio dê um tapa em seu professor”, em tradução livre), consiste em um aluno bater no rosto do professor e filmar a agressão para publicar nas redes sociais.


O caso gerou revolta entre toda a comunidade docente do Colégio, inclusive de outras unidades, além do Humaitá. Grupos discutem medidas para proteger os profissionais de agressões. Também foram realizadas atividades com os alunos sobre o que aconteceu.


O departamento defende que sejam tomadas medidas “enérgicas” para responsabilizar os autores da violência rapidamente, para prevenir futuros incidentes semelhantes.


“Nós, docentes do departamento de inglês do Colégio Pedro II, expressamos nosso mais profundo repúdio e preocupação em relação ao lamentável ocorrido em nossa instituição, no qual a professora Ana Paula Loureiro foi agredida por alunos do 6º ano do Ensino Fundamental, como parte de um desafio inaceitável. O desafio, que iniciado no TikTok nos EUA em outubro de 2021, chama-se #slapyourteacherchallenge, e consiste em dar uma bofetada no professor da turma e, quando possível, filmar a cena da agressão. Lamentavelmente, parece que o desafio chegou até nós”, diz a nota publicada nas redes sociais pelo departamento.


O que diz o Colégio

Em nota enviada ao Terra, o Colégio Pedro II informou que a direção geral e a reitoria se solidarizam com a professora vítima de agressão, e chamou o episódio de "lamentável". A professora estava substituindo a docente regular quando, ao final da aula, enquanto estava fazendo anotações, recebeu tapas na nuca. "A agressão foi motivada por uma aposta entre uma aluna, que desferiu os tapas, e um aluno do 6º ano", segundo o colégio.

A direção informou ainda que os dois alunos envolvidos foram suspensos e foi instaurado um Processo Disciplinar que proporá a sanção final a ser aplicada. "Cabe ressaltar que a suspensão preventiva de dois dias não se configura na sanção a ser aplicada, mas como medida cautelar e disciplinar", diz o colégio.


O chefe de gabinete da reitoria foi notificado do episódio no dia seguinte ao ocorrido, quando a professora envolvida registrou o Boletim de Ocorrência na 10ª Delegacia de Polícia do Rio de Janeiro, e a direção do campus a acompanhou para o registro.


"Internamente, foi composta uma Comissão, constituída de três membros do corpo de servidores, que procederá à apuração dos fatos, ouvindo todos os envolvidos e citados, garantido o direito do contraditório e ampla defesa, conforme preconiza o Código de Ética Discente do Colégio Pedro II e a Portaria nº 1.924, de 28 de maio de 2019, que regulamenta os procedimentos inerentes ao disposto no Artigo 7.º do Código de Ética Discente do Colégio Pedro II. O Relatório Final, com a proposta da sanção, será enviado à Reitoria. O processo corre em sigilo em cumprimento ao Estatuto da Criança e do Adolescente", diz a nota.


Foram enviados relatórios sobre dos estudantes envolvidos ao Conselho Tutelar e ao Ministério Público Federal, conforme orientação do Exmo PGR junto ao CPII.


"Infelizmente, temos observado um aumento significativo, por parte do corpo discente, de ações que geram violência, decorrentes de vários fatores, mas principalmente da falta de respeito, de limites e empatia ao próximo. São urgentes reflexões e discussões sobre a escola que vivemos hoje com tantos conflitos geracionais e sociais, com a intensidade e recorrência destes", finaliza o colégio.

Comments


bottom of page