top of page
Buscar

Arlinda Garcia de Oliveira Marques


Dona Arlinda que saudades! A participação que tive no segundo concurso de contos e poemas realizado pela Secretaria de Educação e Cultura de Presidente Venceslau me trouxe não só a alegria de presenciar que a minha cidade estimula e dá importância à literatura, tão esquecida e mesmo desprezada pelas pessoas, mas também saber que o concurso recebe agora o nome da escritora Arlinda Garcia de Oliveira Marques. Nada mais meritório. Entre os vários escritores e poetas desta urbe que através dos tempos, com suas poesias, crônicas, contos e romances, enriqueceram nossa vida cultural, destaca-se esta portentosa autora que se eternizou por sua magnifica obra eivada de romantismo, realismo, sonhos e simplicidade. Arlinda, sem dúvida, é uma das grandes escritoras que a cidade apresentou e com sua obra marcou a vida dos que tiveram o privilégio de lê-la, marcou a nossa vida!


Tenho vínculos com a família da escritora. Sua sobrinha Sally foi minha coleguinha de ginásio tendo estudado comigo a segunda série no colégio Antônio Marinho, hoje IE, na época Colégio Estadual e Escola Normal; adolescentes frequentávamos os mesmos amigos e as mesmas festas. A irmã caçula da Sally, Rose Anne, casou-se com um de meus cunhados e tenho duas sobrinhas queridas deste enlace. Cristiane, uma de suas filhas, foi craque e honrou as cores de Venceslau no basquete feminino que tivemos no passado e que tinha importância no cenário deste esporte em nível estadual. Na época, prefeito, era seu fã e torcia muito por ela e por nossa equipe. Em Curitiba, onde estudei medicina, frequentei a casa da dona Solange, sua irmã, que nos recebia com carinho de mãe e frequentemente nos proporcionava almoços maravilhosos e estímulos ao estudo que moldaram nossa formação de profissionais médicos e agora tive a oportunidade de realizar alguns trabalhos com sua neta, doutora Natália Gazetti, competente ginecologista que enriquece nosso grupo de facultativos. Por tudo isto esta homenagem concedida pela municipalidade a Arlinda me trouxe verdadeira emoção e enorme alegria.


A escritora tem muitas e obras e eu quero destacar algumas que me marcaram :”Quanto vale uma ilusão” livro que toca em ponto crucial da vida, o adultério, e realisticamente demonstra a força da mulher em uma sociedade até hoje patriarcal, “Lila” que nos transporta para a doçura dos que amam, “Valores de nossa terra” que homenageia de forma espontânea e sincera vários cidadãos do município, “Pétalas ao vento” que nos envolve em linda poesia, “Que o amor perdure” e “Exemplo de vida” que nos toca com as mensagens de amor sempre presentes em sua escrita. Membro da Academia Venceslauense de Letras e da

Academia Piracicabana de Letras enriqueceu sobre maneira nosso acervo cultural

.

Mas o mais importante na personalidade de Arlinda era sua simplicidade, sua humildade, sua educação esmerada e sua bondade. Dotada de uma bondade e de uma meiguice infinitas a escritora nos apaixonava pela sua conduta corretíssima sem contudo se afastar um centímetro de suas convicções, de seus projetos e de suas posições. Doce ao falar, carinhosa no olhar, educadíssima no trato com as pessoas Arlinda tinha personalidade forte e cativante conquistando a todos que com ela conviveram.


Assim, a homenagem que se presta à escritora nominando este concurso com seu nome consolida o respeito, a admiração e o carinho que nós venceslauenses temos por ela eternamente marcada em nossas vidas pelos seus livros, mas principalmente pelos seus grandes exemplos de amor e cidadania!

Parabéns à municipalidade por escolha tão acertada e grandiosa.


(*) O autor é médico e membro da Academia Venceslauense de Letras

Comments


bottom of page