top of page
Buscar

Arroba do boi gordo: veja preços e cotações

Com Canal Rural

O mercado físico do boi gordo seguiu pouco movimentado nesta quarta-feira (3), com os agentes retornando de maneira gradual após as festividades de final de ano.


Os frigoríficos, em sua maioria, apontam tranquilidade em relação à escala de abates.


Contudo, eles não conseguem exercer pressão nos preços, disse o analista da Consultoria Safras & Mercado, Allan Maia.


Arroba do boi em 2023: abate recorde limita preços

Além das escalas de abate, no decorrer dos próximos dias, o mercado deve prestar atenção na evolução de preços da carne no atacado, no volume de chuvas, nas condições das pastagens e no fluxo de exportações.

  • Em São Paulo, pouca movimentação de preços no dia. A arroba do boi gordo foi negociada entre R$ 240/245, dependendo do padrão do animal. As escalas estão bem posicionadas no estado.

  • Em Minas Gerais, as indicações seguiram acomodadas. No Triângulo Mineiro, o boi gordo foi precificado entre R$ 245/@ a prazo.

  • Em Goiás, pequena variação de preços. A arroba do boi gordo foi precificada entre R$ 235/240 no sudoeste do estado.

  • Em Mato Grosso do Sul, ligeiro avanço de preços. Tanto em Campo Grande como em Dourados, a arroba foi precificada a R$ 232/233/@ a prazo.

  • Em Mato Grosso, pequena variação nas cotações. No munícipio Cáceres, a arroba foi precificada a R$ 205 a prazo. Em Campos de Júlio, a arroba ficou em R$ 210 a prazo.

Atacado

O mercado atacadista prossegue a semana registrando avanço pontuais nos preços dos principais cortes de carne bovina.


A reposição entre atacado e varejo apresenta ligeiro avanço nos primeiros dias úteis do ano.


A alta era esperada, considerando o bom consumo registrado no período de festas.


Vale pontuar que o perfil de consumos das famílias tende a se alterar em breve, considerando maior nível de despesas; com isso, haverá menor propensão para reajustes nos cortes mais nobres.


O quarto traseiro registrou alta de dez centavos e foi precificado a R$ 20,30 por quilo.


O quarto dianteiro subiu dez centavos e foi precificado a R$ 13,10 por quilo.


A ponta de agulha também avançou dez centavos, sendo precificada a R$ 13,10 por quilo.

Comments


bottom of page