top of page
Buscar

Aumenta expectativa para abertura do frigorífico Kamar em Venceslau


Os proprietários do Frigorífico Kamar, ex-Kaiowa, as famílias Kato e Martos, não indicam oficialmente quando será a abertura da unidade em Presidente Venceslau. No entanto, o Tribuna Livre ouviu de uma fonte que a abertura está prestes a acontecer, provavelmente no segundo semestre deste ano.


Algumas pendências exigidas para abertura estão sendo providenciadas para a vistoria final por parte do SIF (Serviço de Inspeção Federal).


Os funcionários que vão prestar serviço já foram selecionados, inclusive já realizaram exames médicos necessários para a contratação.


De início, o Kamar deverá funcionar apenas com o setor do desossa e estocagem, mas o frigorífico já fez todas as melhorias necessárias para realizar matança num futuro próximo.


Cautela

Desde quando foi adquirida pelas famílias Kato e Martos em leilão realizado em 2017, a unidade - que por muitos funcionou como Frigorífico Kaiowa, cujo auge se deu nos anos 70 e 80, sendo um dos maiores exportadores de proteína do país - alimenta na população venceslauense a expectativa para retomada da planta frigorífica.


Ressalta-se que, após aquisição pelos novos proprietários, a unidade passou por reforma e adaptação de modo a atender as exigências sanitárias e burocráticas para o início da operação.


O processo de abertura também está relacionado ao mercado de exportação, principalmente para China, cuja planta precisa ser aprovada para abates na unidade. Há, portanto, uma cautela pelos novos proprietários nesse sentido.

Pirapozinho


Após conclusão de processo de auditoria, realizado por instituição islâmica reconhecida, o frigorífico Naturafrig, em Pirapozinho, que possui 1.250 colaboradores diretos, obteve certificação Halal. “Nessa auditoria são avaliados se os processos da indústria e a documentação atendem uma série de requisitos específicos Halal, de acordo com normas internacionais”, explica como a certificação é obtida, Tatiane Ganda Noronha, 40 anos, gestora corporativa das quatro unidades da empresa que está localizada ainda em Barra do Bugres (MT), Rochedo (MS) e Nova Andradina (MS).


Segundo ela, essa certificação é essencial para a Naturafrig viabilizar a comercialização de carne bovina, bem como de outros subprodutos, como o couro, para mercados com predominância de população muçulmana. “Dessa forma, a certificação Halal possibilita a conquista de mercados do Oriente Médio, África, China, outros países asiáticos, e até mesmo para atendimento de nichos no mercado interno e países da Europa, que possuem grande população islâmica”, acrescenta.


Conforme Tatiane, ao contrário do que muitos pensam, a maior parte da população islâmica do mundo não está situada no Oriente Médio, mas no sul e sudeste asiático. “Portanto, trata-se de um vasto mercado a ser conquistado e esta certificação agrega ao produto vantagens competitivas tanto a curto como em longo prazo, quando se considera o crescimento projetado deste mercado”, completa.

Comments


bottom of page