top of page
Buscar

Avô ajuda a salvar neto soterrado e encontra corpos de outro neto e nora após enchente no ES

Com G1

Foto: Arquivo Pessoal


"Ele não está com vida, mas está com Deus", essas são as palavras de um avô após encontrar o corpo do neto de 6 anos em meio à destruição causada pela forte chuva em Mimoso do Sul, no Sul do Espírito Santo. José Maria de Souza, de 57 anos, também ajudou os bombeiros a encontrar o corpo da nora e a resgatar com vida o filho de 33 anos e outro neto mais novo, de apenas dois anos, na noite de sexta-feira (22), quando a cidade foi atingida por um temporal.


Casa desabou na enchente

A casa da família ficava no bairro da Reserva, um distrito de Mimoso, uma das cidades mais atingidas e destruídas pela força da água.


A professora de Português e Inglês Adair Antônia Fernandes Medeiros estava em casa com o marido (filho de seu José Maria) e os dois filhos, um de 6 anos e outro de 2, quando a chuva começou. Logo depois, eles foram surpreendidos com o volume de água e uma enxurrada que invadiu a residência.


Segundo o avô, ele e vizinhos ajudaram a encontrar o filho Josélio, de 33 anos, e o neto Breno, 2 anos, em meio à lama e aos destroços da casa destruída. Os resgates aconteceram ainda na madrugada de sábado. Mas a nora e o neto de seis anos não foram localizados naquele momento. José Maria, então, permaneceu na região, fazendo buscas, até encontrar os dois, infelizmente sem vida.


O avô ajudou como pôde o Corpo de Bombeiros a encontrar o corpo da nora, no sábado (23), e o do neto Leonardo, de 6 anos, nesta segunda-feira (25).


A mãe da professora morta, Maria da Graça Soares, disse que o sogro da filha foi incansável.

"Ele tem pressão alta e outros problemas de saúde, mas só descansou quando resgatou o netinho. Sou grata a esse sogro, pai e avô". relatou Maria da Graça.

Momentos de angústia

José Maria de Souza mandou áudio para Maria da Graça contando os momentos de angústia que passou para encontrar a família viva ou morta.

"Pelo meu filho e por aquela mulher, que Deus levou, eu faria, eu tive força. Olha que eu não sou bem de saúde. Eu fiquei o dia todo, nem água bebia. Eu estou quebrado, estou mal, estou cansado. Os músculos todos doendo, não estou conseguindo andar", relatou o avô.

José Maria contou que quando a casa desabou foi até o local e ajudou a localizar o filho e o neto mais novo. Disse que permaneceu a madrugada inteira até o corpo da nora ser localizado na manhã de sábado.

"O que eu fiz em vida eu faria nessa hora também. Ela (nora) é uma pessoa que eu gostava muito. Enfrentei barro acima do joelho, fiquei lá o dia todo cavando. Mas Deus deu força para conseguir, porque o que eu queria era ver era eles dois vivos", dasabafou José Maria.

Na manhã desta terça, o corpo do neto Leonardo, de 6 anos, foi encontrado e o avô companhou tudo de perto.

"Eu não aguento ficar cavando o dia todo, mas a minha presença e o pouquinho de força que eu podia fazer, eu estava ali com ele o tempo todo. E falei com o sargento: 'só abandono depois que eu ver meu netinho'. Queria encontrar eles para fazer um velório. O meu esforço era minha obrigação, era meu sangue que estava ali embaixo da terra", lembrou.

O avô relatou que ficou no local acompanhando o trabalho dos bombeiros da madrugada de sábado até esta segunda, e ajudava no que podia.

"Achei que não era justo eles dois ficarem lá debaixo do entulho. Até meia-noite, uma hora da manhã, os bombeiros não poderiam ver, estava chovendo e eles não sabiam a localização certa. Eu não tinha força para trabalhar, mas Deus me deu força para ficar lá junto e fazer alguma coisa", lembrou o avô.

Comments


bottom of page