top of page
Buscar

Comércio varejista da região encerra 2023 com maior faturamento em 15 anos

Com O Imparcial

Comércio regional registra maior faturamento desde início da série histórica, em 2008


As vendas do comércio varejista na região de Presidente Prudente atingiram R$ 16,7 bilhões em 2023, uma alta de 3,8% em relação ao ano anterior. É o maior faturamento desde o início da série histórica, em 2008. Relativamente tímido, esse aumento ocorreu sobre uma base forte de comparação, já que havia crescido 9,6% em 2021 e 9,2% no ano seguinte.


Os dados são da PCCV (Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista), elaborada mensalmente pela Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo) com base nas informações da Sefaz-SP (Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo).


Das nove atividades analisadas, seis registraram crescimento e três delas alcançaram a maior receita da história — autopeças e acessórios; farmácias e perfumarias; e supermercados (com maior montante). Por outro lado, três segmentos sofreram queda nas vendas em relação a 2022. Nos casos do grupo de outras atividades, em que predomina a venda de combustíveis, com um recuo de 3%, e do varejo de materiais de construção, com um faturamento 8,1% menor, os desempenhos negativos em 2023 podem ser atribuídos à base forte de comparação, já que, no ano anterior, essas atividades bateram recorde de vendas, de modo que seja natural ocorrer esse ajuste. As lojas de móveis e decoração apresentaram queda de 11,6% no faturamento.


Faturamentos por setor

Geração de empregos

Na visão da Fecomércio-SP, de maneira geral, os resultados positivos do varejo em 2023 foram motivados, principalmente, pela geração de empregos com carteira assinada.


Outro fator que contribuiu foi a desaceleração inflacionária, principalmente sobre o grupo de alimentação e bebidas, que tem grande peso no orçamento familiar. Além disso, houve o início do ciclo de redução da taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia), que gerou efeitos positivos sobre o poder de compra das famílias e sobre a confiança dos consumidores.

Comentarios


bottom of page