top of page
Buscar

De vítima à acusada: esposa é presa por assassinato do marido em Tupi

Com O Imparcial

Polícia Civil de Tupi solicitou prisão temporária da suspeita pelo prazo de 30 dias


Aguarda por audiência de custódia, na Cadeia Pública de Tupi Paulista, uma mulher, 40 anos, presa temporariamente pela Polícia Civil, nesta terça-feira, pelo possível assassinato de seu esposo, um comerciante, 41 anos, ocorrido na madrugada do dia 12 de fevereiro, no apartamento do casal, no mesmo município.


Na ocasião, o caso foi registrado como tentativa de feminicídio seguida de suicídio. Informações da Polícia Militar indicaram que a esposa acionou o 190 e, no momento da chegada da equipe, ela já se encontrava na rua aguardando, quando relatou que, durante uma briga com seu companheiro, havia sido ferida no braço e no tórax por golpes de faca. No local, os agentes encontraram o homem, então apontado como autor das agressões, já em óbito.


“A esposa inicialmente era tratada como vítima, porém no decorrer da investigação realizada foram identificadas diversas inconsistências na versão apresentada, não condizentes com os demais elementos de prova que foram apurados”, ressalta o Deinter-8 (Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior).


“Em razão das dúvidas quanto ao real envolvimento da mulher foram encetadas novas diligências e exames periciais, que constataram que as lesões encontradas no corpo do homem eram incompatíveis com a prática de suicídio e, em razão da gravidade e quantidade de lesões, ficando demonstrado que o crime ocorreu com a participação da até então vítima, ou seja, a própria mulher do comerciante morto”, complementa.


Diante dos novos apontamentos, a Polícia Civil solicitou a prisão temporária da esposa do comerciante, pelo prazo de 30 dias, bem como um mandado de busca e apreensão domiciliar, medidas cautelares que foram concedidas pela Justiça e cumpridas nesta terça-feira. “Durante a ação policial, a detida não ofereceu resistência. A mulher foi encontrada no mesmo imóvel onde ocorreu o crime e o aparelho celular da suspeita foi apreendido para perícia. As apurações em torno do caso prosseguem. 

Comments


bottom of page