top of page
Buscar

Dezembro Laranja: dermatologista alerta sobre câncer de pele

Com O Imparcial

A SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) promove, por mais um ano, o Dezembro Laranja, um mês todo voltado à conscientização sobre o câncer mais comum entre os brasileiros, o qual representa 33% de todos os diagnósticos da doença, o de pele. A campanha, que chama a atenção sobre a importância de procurar um profissional para entender a combinação ideal de medidas de proteção ocorre desde 2014.


“O câncer de pele é o tipo de tumor mais incidente na população. É definido pelo crescimento anormal e descontrolado das células que constituem a pele. Qualquer célula que compõe a pele pode originar um câncer, logo existem vários tipos de câncer de pele”, salienta a médica. Explica que os cânceres de pele podem ser divididos em dois grupos: “não melanoma” e “melanoma”. Dentre os cânceres “não melanoma”, cita o CBC (carcinoma basocelular), que é o mais frequente e menos agressivo, e o CEC (carcinoma espinocelular), mais agressivo e de crescimento mais rápido que o CBC. 


“O CBC se constata geralmente nas partes do corpo que ficam expostas ao sol, com desenvolvimento lento, que dificilmente invade outros tecidos e causa metástases. Já o CEC, ocorre em pacientes mais idosos, com maior frequência no sexo masculino, predominando, também, em áreas fotoexpostas”, esclarece. “Sua evolução é mais agressiva e pode atingir outros órgãos se não tratado precocemente.


Causas e cuidados

A dermatologista lembra que o câncer de pele geralmente é causado pela exposição prolongada aos raios ultravioleta do sol. Outros fatores incluem predisposição genética, histórico familiar, uso de camas de bronzeamento artificial e exposição a certos produtos químicos. “A prevenção envolve medidas como: o uso regular de protetor solar; evitar a exposição excessiva ao sol, especialmente durante as horas de pico; usar roupas de proteção, óculos de sol; evitar o uso de camas de bronzeamento; e realizar exames regulares da pele para identificar possíveis mudanças também é importante”, frisa.


Os principais aspectos a serem observados em casos de câncer de pele, de acordo com a médica, são as mudanças na pele, como o surgimento de novos sinais, alterações no tamanho, forma, cor ou textura de pintas ou manchas já existentes, feridas que não cicatrizam, além de coceira, sangramento ou dor em áreas específicas da pele.


A médica ainda explica que o tratamento varia conforme o tipo e estágio do câncer, assim como sua localização, podendo incluir cirurgia para remover a lesão, terapia fotodinâmica, crioterapia, radioterapia, quimioterapia tópica ou oral. O tipo de tratamento adequado é determinado pelo médico, considerando as características individuais de cada paciente e do câncer de pele.

댓글


bottom of page