top of page
Buscar

Dia do Lixo: O perigo por trás dessa expressão


Desde há muito tempo, o termo "dia do lixo" vem sendo utilizado para se referir a uma refeição livre, em que a pessoa pode comer o que desejar, sem se preocupar com calorias ou nutrientes. No entanto, venho dizer que essa nomenclatura é totalmente equivocada e prejudicial à saúde.


Primeiramente, o termo "dia do lixo" pressupõe que o que se come nesses dias não tem valor nutricional, que é algo vazio e sem importância para a dieta. Contudo, a verdade é que toda comida tem valor e importância para o nosso organismo, pois é através dos alimentos que conseguimos fornecer os nutrientes necessários para manter as nossas funções vitais e ainda ter energia para o dia a dia.


Além disso, o termo sugere uma conotação negativa em torno da comida, associando-a à sujeira, lixo, descarte, poluição. Isso faz com que a pessoa tenha uma relação de culpa e vergonha em relação à comida, o que pode gerar transtornos alimentares, como a compulsão e o arrependimento após comer.


O uso dessa expressão também estimula a ideia de que a pessoa deve se privar de algo que gosta durante toda a semana, o que pode levar a uma alimentação restritiva e desequilibrada, sem prazer e satisfação. Isso pode gerar ansiedade, estresse e até mesmo desistência da dieta, afinal, não é saudável viver em um ciclo constante de privação e excesso.


Por outro lado, a utilização da expressão "refeição livre" passa uma ideia mais positiva e saudável em relação à comida. Ela traz a mensagem de que a pessoa pode ter a liberdade de escolha, sem prejudicar todo o planejamento alimentar. Além disso, essa escolha pode ser orientada por um profissional de nutrição, levando em conta os objetivos e necessidades individuais.


É importante frisar que a refeição livre não deve ser vista como um momento de descontrole alimentar, mas sim como um momento de prazer e equilíbrio. Ela deve fazer parte do planejamento alimentar, levando em consideração as opções mais saudáveis e a porção adequada para cada pessoa.


Por fim, como nutricionista, acredito que a mudança de nomenclatura pode ajudar a estimular uma relação mais saudável e equilibrada com a comida. Assim, ao invés de nos referirmos a uma refeição como "dia do lixo", podemos chamá-la de "refeição livre", ou até mesmo "refeição do prazer". Dessa forma, conseguimos transmitir uma mensagem mais positiva, encorajadora e saudável, que vai além da ideia de restrições e privações.


Comentarios


bottom of page