top of page
Buscar

Em Pauta: Cuidado com os ‘candidatos paraquedistas’


Em outubro próximo, além da escolha do presidente e dos novos governadores e senadores, as eleições vão escolher os representantes na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal.


Cá, na nossa região, a representatividade no parlamento paulista e nacional tem sido ínfima. Com o colégio eleitoral menor em relação a outras regiões do Estado, a nossa também sofre por não ter arrecadação que motive maiores investimentos por parte da União e Estado principalmente.


Ressalta-se que, no atual governo paulista, foi lançado e já está em desenvolvimento o projeto Pontal 2030, que visa estimular investimentos públicos para fomentar o desenvolvimento regional.


No entanto, apesar dos esforços, principalmente do deputado Mauro Bragato, um dos líderes do governo Doria na Assembleia Legislativa, os recursos ainda são parcos para nossa realidade. É preciso ousar mais para que a região tenha um desenvolvimento, de fato, sustentável.


De outra parte, a proximidade das eleições faz com que muitos deputados, não identificados com a região, apareçam para visitas e anúncios de emendas de última hora.


São os chamados deputados “paraquedistas” que aparecem de quatro em quatro anos, com promessa de ajuda e de se colocar à disposição em relação ao seu trabalho parlamentar.


O mais lamentável é que muitos desses parlamentares são ciceroneados por políticos da região, inclusive de nossa cidade, com a promessa de ajuda e discurso fácil para angariar votos dos desavisados.


Há que se tomar muito cuidado com isso, assim como com figuras que, na última hora, transferem domicílio eleitoral para ser candidato em São Paulo, sem qualquer vínculo com nosso estado.


Sem citar nome, mas a imprensa tem veiculado nos últimos dias que muitos candidatos estão transferindo domicílio eleitoral para nosso Estado, até porque São Paulo tem o maior número de vagas para a Câmara Federal em relação aos demais entes da União.


Nas eleições de 2018 tivemos exemplo aqui em Venceslau com candidatos, ditos “paraquedistas”, que nunca estiveram na cidade e, pasme, receberam mais de 1,5 mil votos.


Para aumentar nossa representatividade no parlamento é imprescindível escolher nomes que, de fato, têm vínculos com a nossa a região, candidatos que conhecem nossa realidade e demandas.


Apenas para registro. No passado, a eleição do ex-prefeito Inocêncio Erbella para Assembleia Legislativa constitui-se num momento único para o município e região. Erbella, posteriormente, tornou-se Secretário de Estado do governo Orestes Quércia. E a sua atuação junto ao governo da época contribuiu para que nossa cidade e região tivessem um tratamento menos desigual em relação às demais do Estado.


Oxalá os eleitores que moram em Venceslau e região tenham a consciência para escolher nomes afetos a nossa realidade e vínculo. A escolha equivocada acarretará mais quatro anos perdidos.

Comentarios


bottom of page