top of page
Buscar

Em Pauta: Desemprego e falta de perspectiva?


Nesta segunda-feira é comemorado o Dia do Trabalho, o já consagrado 1º de Maio. É sempre bom lembrar que a data nasceu em lembrança a trabalhadores dos Estados Unidos mortos durante manifestação pela redução de jornada, no final do século 19.


No 1º de maio mais de 80 nações do mundo todo comemoram o Dia do Trabalhador e da Trabalhadora. E, no Brasil, não é diferente. O 1º de Maio celebra a importância do trabalho e, sobretudo, as lutas ensejadas pelos trabalhadores na busca dos seus direitos e salários mais dignos.


Com as novas tecnologias e o advento da era digital, o mundo vivencia um enorme contingente de pessoas sem perspectivas para seu sustento. Não dá para negar que as mudanças estão ocorrendo de forma muito acelerada. É cada vez mais intensa a imersão da sociedade na era da inovação tecnológica. Todos os setores são impactados, incluindo o mercado de trabalho que tem experimentado mudanças muito significativas - novas funções, novos recursos, exigências de novas habilidades e reestruturação das empresas, por exemplo.


Por outro lado, as mudanças e a adoção de novos comportamentos que surgem em decorrência das inovações tecnológicas já podem ser consideradas como algo do cotidiano, de tal forma que os mais jovens as incorporam sem nenhum problema ou com uma facilidade maior.


Tanto as profissões atuais quanto aquelas “do futuro” exigem desde o momento atual um novo profissional, assim como uma nova atitude por parte das empresas. O profissional, para conseguir se manter no mercado ou para se preparar para o que está por vir, precisa de muito mais que conhecimento especializado e técnico. Ele deverá focar, também, em outras habilidades até pouco tempo não muito consideradas por parte das organizações, a exemplo do pensamento crítico, criatividade e inteligência emocional.


Não é de hoje que as profissões do futuro são fortemente influenciadas pelas mudanças e evoluções tecnológicas que ocorrem no mundo. Basta apenas olhar para trás que é possível apontar diversas ocupações que um dia foram relevantes e hoje são consideradas ultrapassadas e não mais necessárias.


Importante ressaltar que a inovação tecnológica, no entanto, ao mesmo tempo que destrói produtos, empresas, atividades econômicas e empregos, também pode criar novos produtos, novas empresas, novos setores e atividades econômicas e, portanto, novos empregos.


Para as novas gerações, que nasceram e cresceram na era digital, o caminho é menos árduo. Requer, no entanto, busca pela identificação das novas possibilidades que o mercado exige, capacidade de criação, inovação, planejamento, tomada de decisões para aprimorar modelos de pensamentos e solução dos problemas.


Vê se que a cultura digital moldou novos rumos para o mundo do trabalho, onde as conexões e carreiras estão sendo pautadas pelo universo online. A colaboratividade e o network ultrapassaram os limites e continuam a se expandir em prol de novas relações entre as pessoas e suas profissões.


O futuro do trabalho está relacionado às tecnologias cognitivas e o impacto que os avanços na IA (Inteligência Artificial) terão nos indivíduos, nas empresas e na sociedade. Criatividade e flexibilidade serão tendências para quem deseja se preparar para o futuro e garantir os melhores empregos.


Comments


bottom of page