top of page
Buscar

Em Pauta: Faive será retomada?


O principal evento do município - tradição na região e no Estado, a Faive (Feira Agropecuária e Industrial de Presidente Venceslau) - segue indefinido. Pós-pandemia, a realização da festa neste ano de 2023 ainda é uma incógnita.


A novidade é a abertura de concorrência pela Prefeitura para concessão do Recinto de Exposição "Alfredo Ellis Neto", onde se realiza a feira. Ou seja, a gestão Bárbara Vilches optou em terceirizar o evento.


Interessados em organizar a festa terão até às 9h do próximo dia 06 para formalizar proposta para terceirização.


Ressalta-se que o edital de concorrência estipula um prazo de 4 anos para a concessão do recinto e estabelece 10 dias de “aluguel” para utilização do espaço, eximindo qualquer responsabilidade do poder público em relação à feira.


No edital, o vencedor da concorrência deverá, preferencialmente, realizar a feira no mês de agosto, podendo ser pessoa física ou jurídica. No caso de pessoa física, terá que ser MEI (Microempreendedor Individual), cujo ramo de atividade seja compatível com a realização de eventos.


Desde seu surgimento, em meados da década de 70, a Faive é um assunto muito comentado. Entre prós e contras à festa, a verdade é que o evento mexe com a população local, carente de eventos e grandes shows artísticos.


Até 2012, a organização da feira era feita por uma comissão nomeada pelo prefeito, com uso do CNPJ da Prefeitura. A partir de 2013, o evento passou a ser de responsabilidade de uma associação criada para este fim, com CNPJ próprio, entidade esta que, posteriormente, tornou-se de utilidade pública, sem fins lucrativos para seus membros.


Até 2019, a denominada Associação da Faive tocou a feira. Quando se preparava para organizar a festa de 2020 veio a pandemia, o que a obrigou a cancelar o evento.


Em outubro do ano passado, os membros remanescentes da associação buscaram uma alternativa para a festa no recinto, com a realização do Faive Rodeio Show, tendo como atração principal rodeio e shows artísticos, sem qualquer vínculo com o setor agropecuário.


Ao que tudo indica, o Faive Rodeio Show encerrou as atividades desta associação, com a decisão da prefeita de terceirizar a feira.


Muitos questionamentos e dúvidas pairam sobre o futuro da principal festa da cidade. Até porque a feira há alguns anos deixou de lado a destinação para qual foi criada, qual seja, o fomento das atividades agropecuárias do município.


Sem dúvida, o arrefecimento destas atividades na região contribuiu para o desinteresse de expositores e pecuaristas na mostra.


Outrossim, não se pode deixar de lado uma tradição da cidade, que movimenta - principalmente os jovens e famílias - negócios, lazer, entretenimento e oportunidade de conferir mega shows, entre outras atrações.


Assim como relembrar baluartes que lutaram e contribuíram em todas as edições da feira, além de entidades que dela se utilizam para seus projetos de cunho social, sem esquecer também que, mesmo em menor quantidade, a região segue com vocação na pecuária de corte, principalmente.

Comments


bottom of page