top of page
Buscar

Em Pauta: Frigorífico: agora vai


Nesta terça-feira, 06, o Tribuna Livre, após apurar informação junto a um dos proprietários, noticiou que o Frigorífico Kamar, em Presidente Venceslau, iniciará sua abertura entre outubro e novembro próximos.


O interesse pela abertura por parte da população ascendeu esperança para fomentar a economia local. A previsão é que serão gerados de 150 a 200 empregos diretos, cujos currículos para os futuros funcionários estão sendo recebidos para o processo de seleção.


Algumas funções, como Líder de Produção (abate/desossa/miúdos), Supervisor de Desossa (para exportação para China), Coordenador de Área Quente e Coordenador de Área Fria, Supervisor de Controle de Qualidade, estão sendo requisitadas para envio de currículo em um dos e-mails da empresa.


É sabido, como já noticiado pelo Tribuna Livre, que os proprietários do Kamar, as famílias Kato e Martos, cujos iniciais dão nome ao frigorífico, costuraram parceria para atender o mercado externo, no caso a China.


Outro detalhe que reforça o início do Kamar em Presidente Venceslau está relacionado à unidade Bonmart, de propriedade da família Martos, em Presidente Prudente, que enfrenta problemas com questões ambientais.


Nas redes sociais, após a postagem da abertura do Kamar no site do Tribuna Livre, alguns internautas se mostraram céticos sobre a informação. Acreditam ser uso político em ano eleitoral.


Mas a maioria que se manifestou nas redes estão otimistas e confiantes na informação trazida em primeira mão pelo jornal, após confirmação dos proprietários.


Na mesma quarta-feira, 06, o radialista Mivaldo Rodrigues havia noticiado, em sua timeline no Facebook, sobre a seleção de currículo.


Dias atrás, o próprio radialista postou fotos de equipamentos que haviam chegado na unidade e estavam sendo instalados na área industrial do frigorífico.


No passado, o frigorífico foi o maior empregador e pagador de ICMS do município. Gerava cerca de 500 empregos diretos e movimentava a economia no comércio local, contribuindo também para a criação de empregos indiretos.


Na fase áurea, o então Kaiowa chegou a matar 1,5 mil bois diariamente, atendendo principalmente o mercado externo, sobretudo Israel e Europa. Até os dias de hoje a marca Kaiowa é lembrada na Europa.


Com a abertura do frigorífico o fomento da pecuária pode ascender na região do Pontal, considerando que o governo do Estado aprovou na Assembleia Legislativa lei para regulamentação de terras acima de 15 módulos fiscais, medida que põe fim a insegurança jurídica em relação as áreas de domínio dos proprietários ao longo dos anos.


A abertura do Kamar poderá indicar uma nova fase de crescimento na economia regional. Assim esperamos e aguardamos.



Comentarios


bottom of page