top of page
Buscar

Em Pauta: Por que prestigiar o comércio local?


Anos atrás, a Associação Comercial e Industrial de Presidente Venceslau lançou uma campanha de valorização do comércio local. Denominada “Eu compro aqui!, a campanha foi desenvolvida pela agência Orquídea e teve desdobramento para mostrar a importância de realizar as compras na cidade e, com isso, permitir crescimento nas vendas e manutenção do emprego.


A ação à época serviu para conscientizar o consumidor venceslauense para valorização do comércio, enfatizando que a cidade oferece muitas opções de compra sem a necessidade de buscar outros centros comerciais.


Ressalta-se que a ida para outros centros para compras, como Presidente Prudente, não findará e deixará de existir, até porque alguns produtos demandam uma busca maior, sem contar que muitas vezes há uma diferença relativa de preço.


No entanto, creio, que a fuga para outros centros de compras diminuiu sensivelmente. Venceslau tem hoje um comércio pujante e diversificado que cresce a cada dia, com novas portas se abrindo, mesmo diante de uma crise econômica alimentada pela pandemia.

O setor de supermercados é um exemplo que merece destaque. Hoje, o venceslauense encontra concorrência de preços e variedades nos produtos que são oferecidos. Há, ainda, a expectativa que novos empreendimentos no setor vão se instalar por aqui brevemente, o que aumentará ainda mais a concorrência.


Outro destaque é o comércio de material de construção. A cidade tem boas opções e preços competitivos em relação aos maiores centros de compra. Há muitas edificações de casas, reformas de prédio na área comercial, e que permitem um giro considerável neste setor, assim como contribui para fomentar a mão de obra.


Diferente de Presidente Epitácio, que praticamente concentra as atividades comerciais numa única avenida, Venceslau tem mais de um polo comercial, tanto na área central como nos bairros.


No comércio de veículos, novos e usados, a cidade é referência. Chamada de “cidade do carro”, Venceslau possui diversas garagens que atraem consumidores de várias cidades da região e até de estados vizinhos.


Na área de alimentação, a cidade está bem servida, com bons restaurantes, lanchonetes, sorveterias para todos os bolsos e gostos. E a cada dia surge uma nova opção de gourmet, incluindo lanches, massas (pizza) e comida japonesa, entre outras.


No comércio de roupas e calçados, a cidade concentra grande variedade e opções. São novas fachadas e vitrines que chamam atenção pela modernidade e aparência.


O exemplo da Associação Comercial também deveria ser seguido pela atual gestão do município. É incompreensível que se crie uma Vila Natal, época que o comércio precisa faturar para minimizar os efeitos da pandemia, e se permita que se instale por aqui um Festival de Food Trucks, importando comerciantes de outras localidades e que levam o dinheiro embora.


Um exemplo negativo, ao meu ver.

bottom of page