top of page
Buscar

Em Pauta: Qual a verdadeira vocação de Presidente Venceslau?


Em tempos idos, o município de Presidente Venceslau teve alguns ciclos de desenvolvimento, entre os quais, a exploração da madeira, notadamente peroba, que chegou a nominar o povoado como Perobal.

Cortado pela Estrada de Ferro da Sorocabana, o município, no seu início, também se expandiu nas atividades agrícolas, sobretudo o algodão, atraindo para cá empresas beneficiadoras, entre as quais, a Matarazzo.


Anos mais tarde, a principal movimentação da economia estava ligada ao Frigorífico Kaiowa, que gerava muita mão de obra e era a principal arrecadação de impostos do município. Ressalta-se que, na fase áurea, o Kaiowa se tonou um dos maiores exportadores de carne do país, principalmente para o mercado europeu e Israel.


Venceslau também experimentou o programa Pró-Álcool, no final dos anos 70, com a instalação da DECASA, empresa que movimentou a economia local por um período, na geração de emprego e renda.

Ainda no setor industrial, a cidade se destacou no ramo da facção, confeccionando roupas para grifes famosas e também com etiqueta própria.


No setor de serviços, Venceslau se notabilizou, principalmente em décadas passadas, por se tornar sede da micro região do Pontal do Paranapanema, atraindo para cá autarquias estaduais e federais, como Receita, Delegacia de Ensino, Diretoria Regional de Saúde, entre outras.

No bojo do seu desenvolvimento, Presidente Venceslau foi o primeiro município da região a contar com uma penitenciária que, aliás, serviu de modelo para o sistema prisional paulista da época.


No setor educacional, o município ganhou relevância com a criação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. A instituição teve seu auge nos anos 80 e 90, mas acabou sendo incorporada anos mais tarde pela Uniesp.


Hoje, a cidade se notabiliza por ter um comércio atuante, que faz a economia girar, por concentrar duas penitenciárias e um grande número de funcionários públicos. No entanto, há que se ressaltar que nosso comércio ainda sofre a concorrência do vizinho município de Presidente Prudente.


Nos últimos anos, Presidente Venceslau viu crescer o setor imobiliário, com o surgimento de novos empreendimentos e fortalecimento da construção civil. Os novos loteamentos contribuem para o surgimento de novas moradias e espaços urbanos.


Registra-se também o grande número de garagens de veículos usados e também a presença das principais concessionárias. Venceslau chegou a ser nominada como a “cidade do carro”.


Afirmar hoje qual é a sua vocação, diria que Venceslau tem uma multiplicidade na prestação de serviço, quer no comércio, na saúde, na educação ou na prestação de serviços.


Se para cá não vieram as grandes indústrias por uma questão de logística ou mão de obra especializada, a cidade segue seu caminho de desenvolvimento. A sustentabilidade, com certeza, virá de políticas regionais, esta devendo ser implementada pelos governos em consonância com sua vocação.


Prestes a completar 95 anos nesta quinta-feira, Presidente Venceslau hoje inscreve seu nome na história como um município acolhedor, com uma população participativa e benevolente nas ações sociais, onde contempla entidades que contribuem para reduzir a vulnerabilidade social.


Se tivesse que definir qual a vocação de Presidente Venceslau, diria que neste terceiro milênio é a solidariedade, atribuição detectada em uma pesquisa realizada em 2006, por ocasião das comemorações dos 80 anos do município, a pedido do então prefeito Ângelo Malacrida.


Assim, parte da letra do seu hino define Presidente Venceslau: “Um povo alegre, bom, e gentil./Em cada lar, há um abrigo,/Em cada ser um amigo,/Em cada peito, um irmão,/Formando um elo em seqüência,/A verdadeira essência,/Do teu coração”.

Comments


bottom of page