top of page
Buscar

Homem que atacou creche e matou 5 pessoas em 2021 vai a julgamento

Caso ocorreu em 2021, em Saudades, deixando 3 crianças e 2 professoras mortas; Fabiano Kipper Mai também responde por 14 tentativas de homicídio - Com CNN Brasil

Vítimas do ataque à escola em Saudades, no estado de Santa Catarina, são socorridas com auxílio de helicóptero da Polícia CivilFoto: Serviço Aeropolicial da Polícia Civil de Santa Catarina

A Justiça de Santa Catarina começa a julgar, nesta quarta-feira (9), Fabiano Kipper Mai, acusado de matar três crianças e duas professoras em uma creche em Saudades, no Oeste do estado, em maio de 2021. Fabiano também responde por 14 tentativas de homicídio.

O julgamento ocorrerá a partir das 8h30 no Salão do Tribunal do Júri da comarca de Pinhalzinho, cidade vizinha ao município onde o crime aconteceu.

Segundo o Poder Judiciário, a sessão será aberta ao público. Por questão de segurança, as ruas próximas ao fórum serão bloqueadas para veículos.

Nesta quarta, a previsão é que sejam ouvidas seis vítimas, oito testemunhas de acusação e outras quatro de defesa. Caso seja possível ouvir todas as testemunhas, no segundo dia deve começar o interrogatório do réu e a explanação da acusação e da defesa, respectivamente.

Na sequência, o juiz se reunirá com os jurados, representantes da acusação e da defesa para a votação dos quesitos – perguntas sobre o crime que conduzirão a elaboração da sentença.

O juiz da Vara Única da comarca de Pinhalzinho, Caio Lemgruber Taborda, será responsável por presidir as sessões.

Relembre o caso

Em maio de 2021, Fabiano Kipper Mai, na época com 18 anos de idade, invadiu a Escola Infantil Pró-Infância Aquarela, no oeste catarinense, e, com uma adaga – espécie de espada – golpeou fatalmente duas professoras e três bebês. Um menino, com menos de 2 anos, foi socorrido e conseguiu se recuperar.

Segundo a acusação, Fabiano tentou fazer outras vítimas, mas foi impedido por professoras que perceberam o atentado e trancaram as portas e janelas das salas, impedindo a entrada do agressor.

Após o ataque, Fabiano foi detido por populares e entregue às autoridades, confessando o crime à polícia posteriormente. O réu está preso preventivamente desde então.

Comments


bottom of page