top of page
Buscar

Homem troca nota falsa e polícia apreende R$ 600 falsificados, em Panorama

Atualizado: 12 de set. de 2023

Suspeito, de 43 anos, foi conduzido à delegacia da Polícia Civil, onde foi ouvido e liberado. - Com G1 Presidente Prudente

A Polícia Militar apreendeu R$ 600 em notas falsas, no Jardim Aeroporto, em Panorama (SP), neste domingo (10).


De acordo com informações repassadas nesta segunda-feira (11) pela PM ao g1, um homem, de 43 anos, havia trocado uma nota de R$ 100 em uma mercearia e a proprietária do estabelecimento comercial, que estava no caixa, percebeu que se tratava de dinheiro falso.

A mulher, então, foi atrás do suspeito e o informou que não aceitaria a nota e, neste momento, o homem devolveu os R$ 50 que haviam sido trocados pela nota falsificada. A dona da mercearia acionou a polícia, que, posteriormente, encontrou o homem e o abordou no Jardim Aeroporto. Em seu bolso, foi localizada a quantia de R$ 600 em seis notas de R$ 100. Conforme a PM, as notas apresentaram “indícios de falsidade”, pois tinham qualidade de impressão, espessura do papel e coloração “diferentes de uma nota verdadeira”. O suspeito foi conduzido para a delegacia da Polícia Civil, onde foi ouvido e, posteriormente, liberado. Notas de leilão O delegado responsável pelo caso, Alessandro Baroni, explicou ao g1 que o suspeito disse ter recebido as notas depois que vendeu uma motocicleta em um leilão e “desconhecia que eram falsas”. “[Ele] não soube precisar com exatidão quem teria comprado a moto e [disse que a] moto não tem documento por ser de leilão”, acrescentou. Baroni ainda mencionou que as notas apreendidas serão encaminhadas para um exame pericial e reforçou que este procedimento será realizado pela Justiça Federal. "Após o laudo pericial, a nota será encaminhada para a Polícia Federal, para adoção das medidas pertinentes", complementou ao g1. O homem poderá responder em liberdade pelos crimes de falsificação de dinheiro (artigo 289 do Código Penal) ou estelionato (artigo 171), ainda segundo o delegado Alessandro Baroni.

Comments


bottom of page