top of page
Buscar

Hospital é condenado a pagar R$ 200 mil para Klara Castanho por vazar dados sigilosos

Com O Globo

A atriz Klara Castanho — Foto: Reprodução


O caso de vazamento de informações sigilosas que envolveu a atriz Klara Castanho em 2022 teve uma reviravolta nesta semana. Administrado pela Rede D'Or, o Hospital e Maternidade Brasil foi condenado a pagar R$ 200 mil em indenização à atriz. Há quase dois anos, Klara divulgou que profissionais da unidade teriam vazado à imprensa a informação de que ela havia sido estuprada, engravidado e entregue o bebê para a adoção.


A condenação foi divulgada pelo portal Em Off e confirmada pelo GLOBO. Na época em que o caso veio à tona, a atriz relatou ter sido abordada por uma enfermeira, na sala de cirurgia do hospital. A mulher ameaçou vazar a informação de que ela havia tido o filho, fruto de um estupro. Logo depois, segundo a atriz, ela foi procurada por um colunista.


O desembargador Alberto Gentil de Almeida Pedroso, que proferiu a decisão, alega que houve violação dos “direitos da personalidade da vítima”, e afirma que o valor indenizatório é “suficiente para reparar o sofrimento da autora e servir de alerta ao réu em relação à custódia e manuseio de informações pessoais sigilosas”.

Commentaires


bottom of page