top of page
Buscar

Incêndio em Área de Preservação Permanente mobiliza Corpo de Bombeiros

Atualizado: 26 de set. de 2023

Com G1 Prudente

Um incêndio de grandes proporções atingiu uma Área de Preservação Permanente (APP), em Paulicéia (SP). O fogo teve início na última sexta-feira (22) e o combate às chamas foi concluído no sábado (23).


Segundo o Corpo de Bombeiros, um consultor de sustentabilidade da Companhia Energética de São Paulo (Cesp) acionou os oficiais para apoio em um incêndio em vegetação. Ele informou ainda que o fogo teve início, possivelmente, às 16h da última sexta-feira.

Para conter o incêndio, foi necessário utilizar sete caminhões-pipa e dois aviões pulverizadores. A Defesa Civil e duas usinas sucroalcooleiras também auxiliaram no combate ao fogo. Ainda conforme os bombeiros, dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) indicaram que o fogo atingiu 500 hectares de APP do Rio Paraná, à margem do reservatório da Usina Hidrelétrica Engenheiro Sérgio Motta, e canaviais de uma usina de açúcar e álcool.

Os bombeiros encerraram o combate ao fogo no sábado e realizaram também o trabalho de rescaldo no local para que não se formassem novos focos de incêndio.

Cesp

Em nota oficial enviada ao g1, a Cesp informou que atuou de forma intensa para o combate ao incêndio registrado em uma de suas Áreas de Proteção Permanente no último fim de semana. A ação contou com a atuação da equipe de Brigadistas de Incêndio Florestal da Cesp, com apoio por veículos e equipamentos especializados e o empenho de três aeronaves fornecidas pela companhia. Além disso, profissionais da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros e de empresas do entorno também colaboraram no combate às chamas.

A empresa salientou que está à disposição para colaboração com as autoridades para identificar as causas do incêndio.

Devido ao período seco e às elevadas temperaturas, a Cesp alerta para o momento crítico que a região enfrenta e a importância da participação da comunidade em ações preventivas.

"É preciso redobrar a atenção em práticas que possam iniciar um incêndio florestal, como queima de lixo, fogueiras, jogar bitucas de cigarro às margens de estradas ou em áreas próximas às reservas ambientais ou de pastagens. Além disso, qualquer foco de incêndio deve ser informado às autoridades locais, tais como Corpo de Bombeiros e Defesa Civil", salientou ao g1.

A companhia reforçou o seu compromisso de contribuir para a conservação ambiental na região de influência da Usina Hidrelétrica de Porto Primavera, com constante monitoramento feito por meio de tecnologias, e pontuou que investe em sua brigada de incêndios florestais, preparada para atuar neste tipo de ocorrência.


Comments


bottom of page