top of page
Buscar

JBS anuncia plano para negociar ações no Brasil e nos EUA

Gigante do setor alimentício prevê que a proposta tem potencial de ampliar a sua capacidade de investimento - R7



A JBS anunciou nesta quarta-feira (12) um plano de dupla listagem de suas ações, no Brasil e nos Estados Unidos, como forma a ampliar a sua capacidade de investimento. A gigante do ramo alimentício afirma que a proposta apresentada aos acionistas abre caminho para destravar o valor das ações da empresa.


Gilberto Tomazoni, presidente global da JBS, afirma que a iniciativa tem valor transformador. "A dupla listagem criará condições para valorização da companhia, ampliará a capacidade de financiar o seu crescimento a um menor custo, acelerando sua estratégia de diversificação, de valor agregado e marca, ao mesmo tempo em que criará mais oportunidades para as comunidades onde opera e para os mais de 260 mil colaboradores em todo o mundo."


Com a dupla listagem, as ações da JBS serão negociadas na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), nos Estados Unidos, e na B3, no Brasil. Brazilian Depositary Recipts (BDRs) Nível II serão negociados na B3, lastreados nas ações Classe A listadas na NYSE. A JBS afirma que os acionistas minoritários poderão cancelar os BDRs a qualquer tempo para deter diretamente ações classe A. Cidade com maior crescimento populacional sedia complexo da Petrobras


"Esta proposta aumentará a transparência e fortalecerá nossa governança, atrairá uma base mais ampla de investidores com maior capacidade financeira e aumentará nossa flexibilidade de emissão de ações para financiar oportunidades de crescimento e desalavancagem, além de reduzir nosso custo de capital, permitindo que a empresa concorra em pé de igualdade com seus pares globais”, afirma Guilherme Cavalcanti, diretor financeiro da JBS.


Com faturamento anual de R$ 375 bilhões, a JBS opera uma plataforma diversificada de proteínas, com operações industriais e escritórios comerciais em 24 países, mais de 330 mil clientes e exportação de produtos para mais de 190 países.


Nascida no Brasil há 70 anos, a JBS emprega hoje quase 60% de sua força de trabalho global no país. São 145 mil colaboradores diretos nas mais de 130 unidades produtivas da Companhia espalhadas por todas as regiões do território nacional.


A estrutura operacional da JBS será mantida no Brasil e nos demais lugares em que atua. Ou seja, os ativos operacionais, colaboradores, fluxos financeiros e cadeias logísticas permanecerão como e onde estão atualmente. Além disso, a empresa permanecerá sujeita aos regulamentos estabelecidos pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e estará submetida aos regulamentos da SEC e da NYSE.


“O mercado solicitou pacientemente este próximo passo à nossa empresa, e acreditamos que respondemos com um plano robusto, que reforça nosso compromisso com o Brasil de criar valor para os nossos stakeholders e deve ser bem recebido pelos acionistas e pelo mercado", completa Tomazoni.

Comments


bottom of page