top of page
Buscar

Mapa responde a foco de influenza aviária e busca reverter restrições comerciais

Atualizado: 19 de jul. de 2023

O Japão comunicou a suspensão temporária da importação de aves vivas e carne de aves provenientes de Santa Catarina - Canal Rural



O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) está agindo em resposta à detecção de casos de influenza aviária de alta patogenicidade (IAAP) em aves domésticas no município de Maracajá, Santa Catarina. Em uma propriedade onde múltiplas espécies de aves foram afetadas, todas as aves foram eutanasiadas e as carcaças destruídas e enterradas. O Mapa destaca que a situação não compromete a condição do Brasil como país livre de IAAP, de acordo com o Código Sanitário de Animais Terrestres da Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA).


No entanto, o Ministério da Agricultura, Florestas e Pesca do Japão (MAFF) comunicou a suspensão temporária da importação de aves vivas e carne de aves provenientes de Santa Catarina. Para reverter essa restrição, uma delegação liderada pelo ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, se reunirá com autoridades japonesas em Tóquio na próxima semana. O objetivo é ajustar as exigências de importação de aves e seus produtos às diretrizes da OMSA.


O Mapa enviou na segunda-feira (17) os esclarecimentos exigidos pelo ministério japonês, reforçando o compromisso do Brasil em agir com celeridade e transparência em relação aos casos de IAAP. O ministério também está trabalhando para minimizar o impacto das restrições comerciais aos exportadores brasileiros.


As autoridades ressaltam a importância de evitar o contato direto, sem proteção adequada, com aves doentes ou mortas. Qualquer suspeita de IAAP em aves domésticas ou silvestres, incluindo sinais respiratórios, neurológicos ou alta mortalidade súbita, deve ser notificada imediatamente ao órgão estadual de saúde animal ou à Superintendência Federal de Agricultura e Pecuária, por qualquer meio disponível ou através do sistema e-Sisbravet.

bottom of page