top of page
Buscar

Mercado de boi gordo segue com preços sustentados no Brasil

Atualizado: 17 de out. de 2023

Mesmo com o feriado na quinta-feira no Brasil, os frigoríficos não elevaram de forma acentuada os preços pagos na compra do boi - com Canal Rural

O mercado brasileiro de boi gordo encerrou mais uma semana com preços sustentados e negócios moderados, mantendo a atenção dos investidores em todo o país.

Mesmo com o feriado na quinta-feira no Brasil, os frigoríficos não elevaram de forma acentuada os preços pagos na compra de gado, embora tenham conseguido um bom avanço nas escalas de abate.

Preços do boi
  • Na capital de São Paulo, a referência para a arroba do boi a prazo atingiu R$ 245, alta de 2,08% em relação à semana anterior, quando estava em R$ 240.

  • Em Dourados, Mato Grosso do Sul, a arroba permaneceu estável em R$ 235 na modalidade a prazo.

  • Em Cuiabá, Mato Grosso, observamos um crescimento de 2,48%, com a arroba subindo de R$ 202 para R$ 207.

  • Em Uberaba, Minas Gerais, os preços a prazo alcançaram R$ 235 por arroba, um acréscimo de 2,17% em relação à semana passada.

  • Na cidade de Goiânia, Goiás, a indicação ficou em R$ 230, avanço de 2,22% em relação aos R$ 225 registrados na última semana.

Mercado atacadista

O mercado atacadista também apresentou um aumento nos preços durante a semana.

Esse cenário sugere uma tendência de alta de preços na primeira quinzena do mês, em parte devido à entrada dos salários na economia, estimulando a demanda entre atacado e varejo. É importante observar que, em termos de concorrência entre proteínas, a carne de frango permanece mais competitiva do que a carne bovina.

  • O quarto do traseiro foi precificado a R$ 18,60 por quilo, representando um aumento de 3,91% em relação à semana passada.

  • o quarto do dianteiro foi cotado a R$ 14,30 por quilo, um acréscimo de 1,42%.

Exportações de carne

Em relação às exportações de carne bovina fresca, congelada ou refrigerada do Brasil, o mês de outubro rendeu US$ 175,035 milhões (em 5 dias úteis), com uma média diária de US$ 35,007.

O total exportado pelo país atingiu 38,119 mil toneladas, com uma média diária de 7,624 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 4.591,70.

No entanto, em comparação a outubro de 2022, houve uma diminuição de 39,6% no valor médio diário das exportações, uma queda de 23,1% na quantidade média diária exportada e uma desvalorização de 21,5% no preço médio, de acordo com dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

Commentaires


bottom of page