top of page
Buscar

Nelore da Dourada retoma hoje leilão presencial com 33 anos de seleção


Quando o assunto é genética bovina de ponta, na Nelore da Dourada, criatório de Francisco José da Matta Azenha, com 33 anos de seleção da raça, com certeza os resultados são promissores para a pecuária de corte.


"A cada ano que passa, a seleção se apura ainda mais. Por isso, com certeza, os animais deste ano que serão vendidos no leilão são muito bem mais avaliados em relação às edições anteriores", garante Chiquinho Azenha - foto.


No criatório da Nelore da Dourada, em Campo Grande (MS), por ser uma seleção anual, a cada 12 meses é eliminado da vacada PO 150 vacas para entrar 150 novilhas mais novas e mais bem avaliadas. "Trata-se de uma seleção ano por ano, por isso a necessidade de se aprimorar nessa seleção, nesse melhoramento genético, porque isso é o grande diferencial para conseguir sair da crise", explica Chiquinho.


“Para quem vai renovar a invernada, o custo é alto e por certo vai ajudar o criador. Porém, torna-se imprescindível melhorar a genética do rebanho para que ocorra mais produção de carne, mais cobertura e marmoreio, e dessa forma obter um gado diferenciado para vencer a crise e ter ganho financeiro", ressalta. A maneira mais fácil para se obter a vantagem econômica é o melhoramento genético, reforça Chiquinho.


Aos interessados em adquirir touros melhoradores para aprimoramento dos seus plantéis e se manter na pecuária de corte, a Nelore da Dourada realiza nesta quinta-feira, 10, a partir das 19h30, no tattersal do Recinto de Exposição Alfredo Ellis Neto, em Presidente Venceslau, seu 20º Leilão de Reprodutores PO.


O leilão retoma os pregões presenciais pós pandemia, com transmissão do Canal do Boi, tendo o leiloeiro Adriano no martelo e realização da Leilosul.


Serão disponibilizados 80 reprodutores, sendo 68 do criatório da Nelore da Dourada e 12 de criadores convidados (Ariel Gaiolli, Luiz Henrique Batata de Araujo, Ângelo Munhoz Benko e Rodolffo Assis).


São animais rústicos, com idade entre 30 e 36 meses, avaliados pelo programa Embrapa Geneplus, com registro definitivo e ultrassonografia de carcaça pela DGT, filhos de expoentes da raça, como REM Dulldog, Tornado FIV FVC, Cifrão FVC, Semideus da Dourada, Truck da Alô Brasil, entre outros.


Entre os destaques da Nelore da Dourada, estão: Atalhador da Dourada (FMHT 4690), TOP 0,5%; Aveludado da Dourada (FMHT 4781), TOP 0,5%; Atenuado da Dourada (FMHT 4716), TOP 0,1%; Azulão da Dourada (FMHT 4850), TOP 0,1%; Atirado da Dourada (FMHT 4727), TOP 0,1%; Azul da Dourada (FMHT 4851), TOP 0,1%; e Ativo da Dourada (FMHT 4737), TOP 0,1%.

Comments


bottom of page