top of page
Buscar

Nosso Patrono


Adoro a minha terra! Amo Presidente Venceslau! Aqui construí a minha vida, formei a minha família, trabalhei todos os dias e conquistei, acredito, o respeito, o carinho e a amizade de muitos. Nossa cidade é abençoada. Uma população ordeira, trabalhadora, fraterna que estende suas mãos a todos. Um povo amigo e civilizado que escreve todos os dias o futuro promissor da cidade que será recebida por nossas futuras gerações como a urbe de nossos sonhos. Nos primórdios de sua historia, segundo nos conta o amigo Inocêncio Erbella em seu livro “Nossa Terra, Nossa Gente”, o vilarejo à margens da estrada de ferro Sorocabana tinha dois nomes cogitados entre os pioneiros: “Coroados” em tributo aos índios caingangues ou coroados que habitavam nossas matas ou “Perobal” em virtude da enorme quantidade da peroba existente em nossas florestas. Nenhum nem outro, no entanto, se estabeleceu, pois o nome do povoado veio de cima, determinado pelo governo do estado que, em homenagem aos presidentes da república resolveu denominar os vilarejos desta longínqua região que marginava a Sorocabana com seus nomes e então Presidente Venceslau recebeu sua denominação em homenagem a Wenceslau Braz Pereira Gomes que governou o país no período de 1914 a 1918.


E quem foi Wenceslau Braz. Mineiro nascido em São Caetano da Vargem Grande (hoje Brasópolis em sua homenagem) em 26 de fevereiro de 1868, o menino desde a sua infância demonstrava sua inteligência e seu pendor pela política. Na juventude foi estudar direito na Faculdade de São Paulo (USP) se formando bacharel em direito em 1890. Foi promotor público em Jacui e Monte Santo, mas era a política sua grande vocação e assim foi prefeito de Monte Santo, Deputado Estadual, Deputado Federal, Presidente do Estado de Minas, eleito vice-presidente da República em 1910 quando se elegeu Presidente o Marechal Hermes da Fonseca e finalmente Presidente da Republica eleito em 15 de Novembro de 1914, em eleições diretas, vencendo Rui Barbosa e obtendo 532107 votos lembrando que, na época, as mulheres não votavam passando a comparecer às urnas em 1932 pelas mãos de Getúlio Vargas.


O governo de Wenceslau Braz foi mais ameno do que o do seu antecessor embora já nos primeiros dias de mandato tivesse que enfrentar “a revolta do Contestado” uma guerra entre os estados do Paraná e Santa Catarina que envolvia vários interesses e “messianismo”, durou quatro longos anos e levou à morte mais de dez mil pessoas. Também foi no governo de Wenceslau Braz que o Brasil entrou na primeira guerra mundial o que causou vários tumultos inclusive com as colônias alemãs já radicadas em nosso país. Em 1916 pelas mãos deste Presidente foi sancionado o primeiro código civil brasileiro. Austero e controlador Wenceslau Braz ainda enfrentou inúmeras greves entre as quais a greve dos industriários de São Paulo. No entanto ao entregar seu mandato para seu sucessor Delfim Moreira que na verdade tinha sido eleito para vice mas assumiu em decorrência do falecimento de Rodrigues Alves, o presidente eleito, que foi vítima da gripe espanhola que grassou no mundo em 1918, Wenceslau Braz entregou um país em boas condições econômicas.


O Presidente que dá nome para nossa cidade, o nono da república brasileira veio a falecer em Itajubá , Minas Gerais, com 98 anos, em 15 de Maio de 1966 tendo sido o mais longevo dos ex presidentes do país.


Nossa Presidente Venceslau, cidade progressista e hospitaleira, rendeu suas homenagens ao seu patrono e tem enaltecido seu nome ao longo de nossa história.


(*) O autor é médico e membro da Academia Venceslauense de Letras

Comments


bottom of page