top of page
Buscar

O mercado físico do boi gordo registrou preços estáveis nesta segunda-feira


De acordo com a Safras & Mercado, a semana começou com algumas negociações acima da média de referência, especialmente na região Centro-Norte do Brasil.

Neste momento de transição de mês, a disponibilidade de animais ofertados é mais restrita, o que é esperado para o início do terceiro trimestre.

A tendência é que a presença de animais confinados seja mais significativa a partir de agosto, o que pode levar a ajustes nos preços durante o mês de julho.

No entanto, a demanda ainda não indica uma alta agressiva ao longo da cadeia produtiva, afirmou o analista Fernando Henrique Iglesias.

Em São Paulo, capital, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 253.

Em Dourados (MS), a arroba foi cotada a R$ 251.

Em Cuiabá, a arroba ficou em R$ 213, enquanto em Goiânia, Goiás, a indicação foi de R$ 230 para a arroba do boi gordo.

Em Uberaba (MG), a arroba foi comercializada a R$ 250.

Boi no atacado

No mercado atacadista, os preços registraram aumento no dia.

A tendência é que esse movimento de alta continue a curto prazo, considerando a entrada dos salários na economia, o que estimula a reposição ao longo da cadeia produtiva, acrescentou Iglesias.

O quarto dianteiro teve seu preço fixado em R$ 14,15 por quilo, representando um aumento de R$ 0,15.


A ponta de agulha foi comercializada a R$ 14 por quilo, apresentando um acréscimo de R$ 0,35. (Com Canal Rural)

bottom of page