top of page
Buscar

O que você pensa quando corre?

Com O Globo

Corredores podem ser dividos entre aqueles que pensam enquanto correm e os que buscam se desconectar — Foto: Foto: Freepik


Quando você sai para correr, você faz isso para pensar ou para não pensar? Talvez você nunca tenha pensado nisso, mas, as respostas podem acabar sendo muito variadas. Perguntamos a vários corredores amadores, de diferentes níveis e idades o que passa nas cabeças deles quando correm:


— Embora a primeira coisa que sinta quando saio para correr seja uma sensação de desconexão, com o tempo percebi que correr me ajuda a pensar melhor. Agora aproveito este momento para revisitar as questões que me preocupam. A pena é que, como durante a semana saio para correr depois do trabalho, a inércia do dia involuntariamente me leva a pensar no trabalho. E geralmente chego com soluções para problemas ou com vontade de tomar alguma iniciativa — diz Carlos Carrasco, corredor de 32 anos do clube de atletismo Myrmidons.


— Não pensar é impossível, mas não costumo pensar em questões de trabalho ou nos problemas que posso estar ruminando, mas sim em tudo para o qual o trabalho e as distrações não deixam espaço mental para o resto do dia. E assim me desconecto de certas obrigações e me conecto com outros aspectos da vida: a paisagem, a minha respiração até ao fundo dos pulmões e o movimento das minhas pernas e braços, a música que estou ouvindo ou os sons logo do início manhã ou da última hora do dia - diz Alejandra Agudo, 41 anos.


— Na verdade, percebo como isso me relaxa e me ajuda a desconectar. Quando estou me preparando para corridas, costumo pensar em questões relacionadas à corrida: nos treinos que estou fazendo, nas próximas competições... Mas não costumo pensar nas questões do dia a dia — Juan Díaz, 47 anos e membro do Hellín Triathlon Club (Albacete).


Até Haruki Murakami, célebre escritor japonês indicado ao Prêmio Nobel de Literatura, refletiu sobre esse assunto: "Enquanto corro, talvez pense nos rios. Talvez pense nas nuvens. Mas, em essência, não penso em nada. Simplesmente continuo correndo no meio daquele silêncio que ansiava, no meio daquele vazio coquete e artesanal. É realmente ótimo. Digam o que disserem".


Corredores que pensam vs. corredores que se desconectam

Mas por que existem corredores que começam a pensar automaticamente e aqueles que se concentram apenas em se desconectar?


—Temos a resposta na aprendizagem anterior e na intencionalidade repetida durante muitas sessões de formação, a predisposição para um estado ou outro depende de diversos fatores: entre eles estão a razão pela qual praticamos esportes, o estado pessoal em que nos encontramos e a experiência anterior em esportes. — explicam as especialistas Natalia Pedrajas e Carla Rodríguez.


Embora geralmente não o façamos conscientemente, as psicólogas deram algumas orientações para que os 'corredores reflexivos' possam se desconectar e vice-versa.


— Primeiro temos que nos perguntar: temos outras formas ou espaços em nossas vidas para refletir? Se não os criamos, possivelmente correr seja um bom momento, pois o exercício físico automatizado consegue liberar um espaço em nosso cérebro perfeito para o hipocampo se concentrar no que faz de melhor, evocando memórias e consolidando-as. Se o que queremos é focar na corrida, devemos trabalhar conscientemente para trazer nossa atenção para aspectos específicos dela, variando desde o exterior (sons, cores, tempo, pessoas, ambiente, etc.) até nossas sensações corporais de respiração. , batimentos cardíacos, sensação dos músculos, posição do nosso corpo — elas recomendam.

Comentarios


bottom of page