top of page
Buscar

Planos e projetos


Iniciamos um novo ano e, como sempre, neste início de 2022, como soe acontecer, nos sentimos impelidos a fazer planos e projetos para o período que se inicia. Evidentemente você vai concordar comigo que a imensa maioria deles não serão realizados ou porque com o passar dos dias esquecemos do que planejamos ou porque sonhamos com coisas impossíveis de serem realizadas. Afinal o momento do ano novo nos impele a planejar atividades e realizações que por certo já foram planejadas anteriormente e nunca foram exequíveis. Um amigo que encontrei exatamente no dia primeiro me disse que neste ano para ele tudo ia ser diferente e que deixaria parte de suas atividades para se dedicar a si próprio; embora torcendo para que isto realmente aconteça tenho a expectativa, conhecendo como o conheço, de que ele não deixará de fazer nada do que já faz por qualquer outra coisa. Ao fazer 50 anos, na passagem do ano, me comprometi comigo mesmo a viajar pelo menos duas vezes ao ano e conhecer a Europa. Aos 72 vejo que não consegui realizar o que queria e, no máximo, fui a Portugal durante todo este período. O projeto de comprar algo, de aumentar o leque de atividades, de transformar a vida, de melhorar o dia a dia é comum a todos nós e considero extremamente salutar para nos manter ativos e portanto vivendo...Muitas pessoas já não têm mais sonhos e projetos e param de viver, envelhecem, ficam à margem de tudo, depressivas esperam apenas que a morte, única certeza absoluta da vida, venha lhes buscar e isto é extremamente pesaroso.

Então devemos sim todo início de ano renovar nossas esperanças, alinhavar novos planos, considerar novos projetos e firmar novos compromissos principalmente consigo mesmo e por consequência com os que conosco convivem. Salutar sobre todos os aspectos esta atitude melhora, e muito, nossa existência, encoraja nossa atividade e nos faz sonhar prolongando desta forma nossa saúde mental e nossa existência. Tenho certeza de que você concorda comigo!

No entanto, com a experiência que a idade me proporciona, tenho a ousadia de sugerir dois projetos a serem realizados por todos que, além de perfeitamente factíveis, poderão ser realizados com o mínimo de sacrifício. O primeiro deles é, neste ano, buscar e se aproximar de Deus. Vimos que a vida é frágil, a pandemia dos últimos anos e que ameaça voltar novamente, nos mostrou que nossa existência é apenas um sopro, um fiozinho e que só o Pai Celestial pode nos amparar. Nós só O procuramos nos momentos aflitivos e devemos procura-Lo sempre para agradecer as dádivas que recebemos e as bênçãos que emana sobre nós. Falar e louvar a Deus através da oração é algo que, por certo, trará enormes benefícios para nossa vida. O segundo projeto é cuidarmos de nós e nos aproximarmos de nossos semelhantes. Aprender a perdoar, exercer a caridade e a justiça, agir com humildade e sem preconceitos, aceitar as diferenças e, principalmente, ouvir e entender o próximo e estender-lhe a mão amiga com certeza nos fará muito melhores e realizará nossa existência.

Neste início de um ano novo vamos trocar nossos projetos pessoais egoístas e vamos realizar ações que valorizem a vida comunitária, que mitiguem a fome de tantas pessoas, que protejam nossas crianças e idosos, que possam minorar o sofrimento de nossos doentes, que marquem nossa passagem por esta vida. Um ótimo ano para todos!


(*) O autor é médico e membro da Academia Venceslauense de Letras

Comments


bottom of page