top of page
Buscar

Polícia Civil recupera veículo produto de compra suspeita de estelionato em Junqueirópolis

Com Assessoria



A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Polícia de Junqueirópolis, com apoio operacional de agentes da Polícia Civil do Estado do Mato Grosso do Sul, recuperou na quarta-feira (31), na cidade de Dourados (MS), um veículo importado que havia sido adquirido de uma vítima na cidade de Junqueirópolis (SP) mediante pagamentos parcelados com cheques, os quais, ao serem apresentados ao banco, verificou-se serem de uma conta bancária já encerrada.


As investigações tiveram início após a Delegacia de Polícia de Junqueirópolis receber um boletim de ocorrência registrado no último dia 19 de janeiro no Plantão Policial de Dracena. O boletim noticiava que uma vítima residente em Junqueirópolis (SP) havia vendido seu veículo importado, de forma parcelada em cheques, a uma pessoa interessada, moradora na cidade de Presidente Venceslau (SP).


Contudo, na data da compensação dos títulos, a vítima constatou que a conta bancária correspondente estava encerrada. Além disso, tomou conhecimento de que seu automóvel já havia sido repassado a outra pessoa, até então desconhecida.


Durante os trabalhos investigativos realizados por agentes da Delegacia de Polícia de Junqueirópolis, foi apurado que o veículo encontrava-se na cidade de Dourados-MS. A informação foi compartilhada e repassada para policiais civis do Setor de Investigações Gerais-SIG daquele município sul-mato-grossense.


Após diligências realizadas, o veículo foi localizado e apreendido nesta quarta-feira (31). Os policiais civis sul-mato-grossenses também identificaram uma pessoa que estava na posse do carro.


As partes envolvidas foram devidamente identificadas e responderão à fase de inquérito policial em liberdade, podendo ser, ao final do procedimento, indiciadas pela prática do crime de estelionato. O veículo permanecerá apreendido e será restituído após a conclusão de todo o trabalho de polícia judiciária ou mediante manifestação da Justiça.

bottom of page