top of page
Buscar

Suspeita confessa ter assassinado marido em Tupi Paulista

Com Assessoria

A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Polícia de Tupi Paulista, interrogou nesta quarta-feira (13) uma mulher de 40 anos suspeita de assassinar o próprio marido em Tupi Paulist na madrugada de 12 de fevereiro de 2024, no apartamento em que o casal residia, em um prédio localizado na região central do município.


O laudo necroscópico do IML realizado no corpo da vítima, um comerciante de 41 anos, constatou que os cortes no pescoço e no pulso eram incompatíveis com a versão apresentada e sustentada pela acusada, que relatava ter havido uma tentativa de feminicídio seguida de suicídio. Diante da evidente constatação de inconsistência na versão inicial, corroborada com as investigações de novas diligências, a Polícia Civil solicitou à Justiça um pedido de prisão temporária da mulher. E a prisão cautelar da acusada ocorreu no último dia 5 de março, no mesmo apartamento em que o crime aconteceu.


A confissão:


Nesta quarta-feira (13), ao ser interrogada formalmente na presença de seu defensor, a mulher confessou ter assassinado seu marido. Em sua oitiva, a acusada afirmou que na noite do crime, após o casal ter uma discussão relacionada ao relacionamento do convívio conjugal e com a intenção de separação, houve uma discussão entre as partes, porém tal situação foi amenizada e ela foi deitar e tentou cochilar, quando sentiu uma “ardência” em seu braço esquerdo que a fez despertar. Ao acordar, percebeu que seu marido estava com uma faca e havia realizado um corte nela. Neste momento, ela teria se assustado e ido até a lateral da cama, onde iniciou uma discussão verbal com xingamentos. Depois, ambos já estando em pé, seu marido teria agarrado fortemente pelos cabelos e continuado a xingá-la.


Neste momento, a mulher pegou a faca que estava sobre a cama e desferiu um golpe no pescoço da vítima, que estava em suas costas agarrando seus cabelos. Após o golpe, a vítima não teria a soltado, e a mulher desferiu um novo golpe atingindo o pulso direito do homem, com o qual ele a segurava, fazendo-o soltá-la. Após isso, ambos caíram ao solo, entre a cama e a parede da janela, mas o marido ainda continuava tentando investir contra ela. Ela desferiu outro golpe no pescoço da vítima, porém mesmo assim, o homem investia contra ela, tentando agarrá-la mais uma vez, momento em que a suspeita atingiu o pulso esquerdo da vítima. Após o golpe, ela percebeu que a vítima se mexia e sangrava muito e não falava.


A mulher alega que entrou em desespero provocando autolesão em si mesma, com a intenção de se matar, mas acabou desistindo daquela ação. Depois, foi até o banheiro, pegou seu celular e acionou o 190, aguardando a chegada dos Policiais Militares para o atendimento da ocorrência. Ela afirmou que agiu sozinha e não premeditou o acontecido trágico.


A acusada permanecerá recolhida na carceragem da Cadeia de Tupi Paulista cumprindo o prazo da prisão temporária, e em ato contínuo, a Polícia Civil finalizará os procedimentos de polícia judiciária, solicitando a realização do exame de Reprodução Simulada dos Fatos (Reconstituição do Crime), com o objetivo de esclarecer a dinâmica do ocorrido e dirimir eventuais contradições. A Polícia Civil representará ao Poder Judiciário pela conversão do pedido de prisão temporária em prisão preventiva, para posterior remoção da mulher ao sistema prisional, ficando à disposição da Justiça.

Yorumlar


bottom of page