top of page
Buscar

Professora engravida de aluno quando era investigada por abuso de outro menor

Fonte: Extra

Foto: Reprodução


A professora inglesa sentou no banco do réus nesta semana, em tribunal de Manchester (Inglaterra), acusada de ter engravidado de um adolescente quando era investigada por ter abusado sexualmente de outro menor.


O promotor do caso afirmou que Rebecca Joynes, de 30 anos, "preparou" a sua suposta vítima, conhecida como menino A, comprando para ele um cinto de grife Gucci de 345 libras (cerca de R$ 2.185) e o convidando para ir ao seu antigo apartamento em Salford, na Grande Manchester, onde eles "teriam feito sexo" duas vezes.


O caso acabou descoberto após o menino A revelá-lo a dois amigos, uma investigação policial foi iniciada e Rebecca foi suspensa da escola em que lecionava Matemática. Ela nega ter abusado do adolescente. A inglesa foi então libertada sob fiança sob a condição de não ter contato não supervisionado com ninguém menor de 18 anos.


No andamento da investigação, descobriu-se que Rebecca tinha um "relacionamento de longa duração" com outro dos seus alunos, de 15 anos.


"Oportunamente, (o menino B) deu seu próprio relato. Ele disse que a Sra. Joynes era sua professora, que eles mantiveram contato enquanto ela estava suspensa e que ele foi ao apartamento dela quando tinha 15 anos. Depois que ele completou 16 anos, ele iniciou um relacionamento sexual completo com ela, que acabou grávida, para grande choque dele, porque ela lhe disse que não poderia engravidar porque tinha síndrome dos ovários policísticos", declarou o promotor, de acordo com o "Daily Star".


"Tão notável e, com toda a honestidade, descaradamente, tudo isso estava acontecendo enquanto a Sra. Joynes estava sob fiança neste tribunal. É claro que ela não pode negar essa relação sexual porque ela engravidou. Em vez disso, desta vez ela afirma que a atividade sexual só começou quando ele tinha mais de 16 anos e ela foi finalmente dispensada da escola", emendou.


De acordo com o menino B, Rebecca era "muito ciumenta e controladora".


O julgamento continuará pelos próximos dias.

Comentarios


bottom of page