top of page
Buscar

Prudente acumula 33 casos de tuberculose em sete meses

Portal Prudentino

Em sete meses, a cidade de Presidente Prudente soma 33 pessoas com tuberculose em tratamento, todas diagnosticadas em 2023. Os dados são da Vigilância Epidemiológica Municipal (VEM), que realiza palestras visando orientar a população sobre a doença e tratamentos.


Além dos casos positivados, o Ambulatório Municipal de Tisiologia realiza o tratamento de prevenção aos comunicantes, que geralmente são familiares que residem na mesma casa com os adoentados. A quimioprofilaxia é indicada para que a doença não seja desenvolvida.


Palestras


Nesta semana, os trabalhos de orientação foram concentrados aos sentenciados da Penitenciária ‘Tacyan Menezes de Lucena’, em Martinópolis. O objetivo foi integrar as ações da ‘Jornada de Cidadania, Trabalho e Renda’, promovida pela unidade prisional.


De acordo com a supervisora da VEM, Elaine Bertacco, que também acompanhou a ação, a palestra foi ministrada a todos os cerca de 600 sentenciados pelo pneumologista e tisiologista Paulo José Mascarenhas Mazaro, médico da rede municipal e que também atende o sistema carcerário, especialista no assunto.


“As penitenciárias são locais favoráveis às aglomerações e, consequentemente, suscetíveis à proliferação de doenças. Relatamos sobre os sintomas, sobre a importância do início do tratamento ser o mais rápido possível, sobre os cuidados durante a visita dos familiares”, comenta o médico.


Os principais sintomas são tosse persistente há mais de três semanas, emagrecimento, febre ao final da tarde, suor noturno e escarro amarelado. “A tuberculose tem cura. O tratamento é oferecido gratuitamente pelo SUS, que deve ser realizado por no mínimo seis meses, podendo ser estendido até 18 meses. Na população carcerária, há uma reincidência, portanto, fazemos um trabalho de conscientização nesses locais", fala Elaine.

Comments


bottom of page