top of page
Buscar

Região soma 3.334 casos de ataques de escorpião em 2023

Aumento de ocorrências em relação a 2022 é de 13,67%; diferentemente do ano passado, neste ano foi registrado um óbito por conta da picada do aracnídeo - Com O Imparcial

Em 2023, até o momento, os ataques de escorpião na região de Presidente Prudente chegam a 3.334 casos e uma morte. Os dados são da Divisão de Zoonoses do CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica), da Secretaria Estadual de Saúde, sendo que a última atualização foi feita no dia 22 de novembro.


Até este período, foram registradas 2.142 ocorrências nos 21 municípios que englobam o GVE (Grupo de Vigilância Epidemiológica) de Presidente Venceslau, enquanto no GVE de Presidente Prudente, composto por 24 cidades, foram contabilizados 1.192 casos. 


No corrente ano, o número de ataques envolvendo escorpiões nos 45 municípios atendidos pelo DRS-11 (Departamento Regional de Saúde) é 13,67% maior se comparado a 2022, quando foram contabilizados 2.933 casos e nenhuma ocorrência de morte. 


Tratamento imediato

De acordo com o CVE, as altas temperaturas ao longo do ano no Estado de São Paulo tornam frequentes os ataques de escorpião. As três espécies causadoras de acidentes em humanos são a Tityus serrulatus, T. bahiensis e T. stigmurus. O escorpião amarelo (T. serrulatus) é o mais prevalente, responsável pela maioria das ocorrências e casos graves.


O órgão destaca que a maioria dos casos tem evolução benigna, enquanto as ocorrências graves e óbitos têm sido associados a acidentes pelo escorpião amarelo em crianças de até 10 anos. Desse modo, ao apresentar os primeiros sinais e sintomas de envenenamento sistêmico, este público deve receber o soro específico o mais rapidamente possível, bem como cuidados para manutenção das funções vitais.


Os demais pacientes também devem procurar um ponto estratégico ou a unidade de referência. 


O CVE indica que, na maioria dos casos, nos quais há somente quadro local, o tratamento é sintomático e consiste no alívio da dor por infiltração de anestésico sem vasoconstritor ou analgésico sistêmico. Já o tratamento específico consiste na administração do soro antiescorpiônico aos pacientes clinicamente classificados como moderados ou graves.


Prevenção de acidentes

Para evitar incidentes relacionados a picadas de escorpiões, o Centro de Vigilância Epidemiológica enfatiza a importância de adotar precauções em casa. Essas medidas incluem a manutenção regular de jardins e quintais, a prevenção do acúmulo de entulhos, folhas secas, lixo doméstico e materiais de construção nas proximidades das residências, bem como evitar a presença de folhagens densas junto a paredes e muros. Além disso, é aconselhável manter a grama aparada e realizar a limpeza periódica de terrenos baldios vizinhos, especialmente em uma faixa de um a dois metros próximos às casas. Uma prática importante é sacudir roupas e sapatos antes de utilizá-los, pois aranhas e escorpiões podem se esconder neles e picar ao serem comprimidos contra o corpo.


Medidas pessoais incluem evitar colocar as mãos em buracos, sob pedras e troncos podres, e utilizar calçados e luvas de raspas de couro ao realizar atividades que envolvam o contato com esses locais. Ao anoitecer, recomenda-se vedar soleiras de portas e janelas. Ademais, a instalação de telas em ralos do chão, pias ou tanques, a vedação de frestas e buracos em paredes, assoalhos e vãos entre o forro e as paredes, bem como o conserto de rodapés despregados são medidas adicionais.


Dentro do ambiente doméstico, é prudente afastar camas e berços das paredes, evitar que roupas de cama e mosquiteiros encostem no chão e abster-se de pendurar roupas nas paredes. O acondicionamento adequado do lixo domiciliar em sacos plásticos fechados é fundamental para evitar a presença de insetos que servem de alimento para os escorpiões.


Por fim, segundo o CVE, é importante preservar os inimigos naturais desses aracnídeos, como aves de hábitos noturnos (coruja e joão-bobo), lagartos, lagartixas e sapos. Essas práticas coletivas e individuais contribuem significativamente para minimizar os riscos de encontros indesejados com escorpiões em ambientes residenciais.

Comentários


bottom of page