top of page
Buscar

Sabia que a postura pode afetar seu foco e autoestima? Entenda o que diz a ciência

Atualizado: 30 de ago. de 2023

Estudos mostram que adotar uma postura adequada traz benefícios não só à saúde física, mas também ao equilíbrio mental e emocional. Aprenda a melhorar sua postura - Revista Marie Claire

Uma postura adequada pode estar relacionada à melhora do foco e da autoestima — Foto: Pexels/ RF._.studio/ CreativeCommons


Seja sincera: como está sua postura neste exato momento? Os ombros estão curvados, a coluna torta, o pescoço inclinado para a frente? Se sim, isso significa que sua postura não está adequada. E, para além de problemas físicos, como dor e mau jeito, isso pode, acredite, impactar sua saúde mental.

A ciência procura investigar como a postura se relaciona com nossas emoções. Um estudo de 2014 da Universidade de Auckland (Nova Zelândia) intitulado Do slumped and upright postures affect stress responses? A randomized trial (“Posturas desleixadas e eretas afetam respostas ao estresse? Um estudo randomizado”, em tradução livre) avaliou o discurso de 74 participantes. Ao final, constatou-se que os que estavam sentados eretos relataram maior autoestima, melhor humor, menos medo e má disposição. Por outro lado, quem se sentou com postura mais desleixada usou mais palavras associadas a emoções negativas, além de mais pronomes autocentrados, como “eu” e “meu”.

“Adotar uma postura ereta ao enfrentar estresse pode manter a autoestima, reduzir mau-humor e melhorar bom-humor comparado a uma postura curvada. Além disso, sentar-se ereto melhora a fala e reduz o foco em si mesmo. Sentar-se ereto pode ser uma simples estratégia para ajudar a construir resiliência ao estresse”, afirma o artigo.

Já o estudo de 2016 Upright posture improves affect and fatigue in people with depressive symptoms (“Postura ereta melhora o afeto e a fadiga em pessoas com sintomas depressivos”, em tradução livre), também da Universidade de Auckland, analisou 61 participantes com nível leve ou moderado de depressão.

“Esse estudo preliminar sugere que adotar uma postura ereta pode aumentar a emoção positiva, reduzir a fadiga e diminuir o foco em si mesmo no caso de pessoas com depressão em nível baixo a moderado”, concluíram os pesquisadores.

Outra pesquisa foi realizada pela Universidade York, no Canadá, em 2004. Intitulado The effects of upright and slumped postures on the recall of positive and negative thougths (“Os efeitos das posturas ereta e desleixada na recordação de pensamentos positivos e negativos”, em tradução livre), o estudo contou com a participação de 24 pessoas que não reportaram depressão ou ansiedade. 92% delas afirmaram que “foi mais fácil ter pensamentos positivos na postura ereta”. De acordo com Luana Ganzert, psicóloga especialista em emoções e autora do livro Você vive ou sobrevive?, a postura e a percepção corporal influenciam a disposição e o funcionamento do organismo. “O posicionamento do corpo pode impactar ainda, de maneira positiva ou negativa a nossa produtividade e a nossa performance”, afirma.

Ela explica que uma postura adequada favorece a entrada de ar nos pulmões e, consequentemente, aumenta a oxigenação dos tecidos, proporcionando mais energia e foco. Com isso, o indivíduo pode esperar mais concentração e bem-estar, além de alívio do cansaço (tanto físico quanto mental).

“Uma postura mais curvada implica sentimentos de rejeição, tristeza e angústia. Já uma postura mais aberta proporciona um bom nível de disposição e energia de que precisamos para desempenhar as atividades do dia a dia”, diz Luana.

Como melhorar a postura?

Segundo Denis Mouta Silverio, fisioterapeuta especialista em reabilitação ortopédica, uma postura adequada depende diretamente dos músculos relacionados à coluna. Ele explica que a consciência corporal pode ajudar pontualmente, mas, sozinha, não é suficiente para resolver o problema. “Quando a pessoa se distrai, se os músculos não estão devidamente treinados, a postura acaba voltando a uma posição curvada”, esclarece.

O profissional afirma que adotar a postura correta não é algo que pode ser feito de uma hora para a outra, pois exige o trabalho de fortalecimento muscular, que leva certo tempo. Para isso, o grande aliado é o exercício físico.

“Pilates é excelente para trabalhar o equilíbrio e o fortalecimento do core, mas musculação também é uma boa opção. O importante é se exercitar com acompanhamento profissional, para garantir que os movimentos sejam realizados de maneira correta e evitar lesões”, orienta.

Denis ressalta que a postura correta — coluna ereta, ombros para trás — não deve ser dolorosa. A ocorrência de dor pode indicar que há algo errado — nesse caso, a orientação é procurar um profissional para investigar possíveis problemas.

Comments


bottom of page