top of page
Buscar

Sertanejo de 75 anos que viajava 100 km/dia se forma em zootecnia: 'Sonho'

Atualizado: 9 de set. de 2023

por UOL

O aposentado José Soares Costa, 75, é o mais novo zootecnista formado em Alagoas. O ex-agricultor e ex-produtor rural recebeu o diploma da Uneal (Universidade Estadual de Alagoas) no último dia 29.


Mas para concluir o curso, o sertanejo de Batalha (a 185 km Maceió) passou cinco anos viajando todos os dias em um trajeto de 100 km para estudar em Santana do Ipanema, também no sertão alagoano.


Eu nasci e cresci no campo, meu pai foi agricultor e foi agropecuarista. Trabalhei a vida toda na zona rural. Era um sonho da minha vida [me formar], que realizei agora.


Ao todo, no mesmo dia, foram diplomados 13 formandos nos cursos de zootecnia e ciências biológicas.


José (à direita) e os outros 12 formandos do dia 29 na Uneal em Santana do Ipanema (AL)Imagem: Priscila Anacleto/ Ascom Uneal


Entrada há 10 anos

José, também conhecido como Asa Branca, ingressou no curso de zootecnia em 2013, quando já estava aposentado como vacinador animal da Secretaria de Agricultura de Alagoas.


Em 2018, concluiu as disciplinas e ficou apenas fazendo o TCC (trabalho de conclusão de curso). Em 2020, quando finalmente iria se formar, veio a pandemia.

Desde aquela época até o ano passado, as formaturas ocorriam de maneira virtual, e ele preferiu esperar. "Eu quis esperar para fazer presencial, todo mundo junto."


Para a solenidade do dia 29, José levou a esposa Maria, os três filhos e Mariah, uma de suas 4 netas (fora um neto). "Só a gente sabe o que ele passou para conseguir chegar até aqui", contou Maria.


José, filhos e a neta MariahImagem: Priscila Anacleto/ Ascom Uneal


Viagem diária de 100 km

Para estudar, José enfrentava diariamente uma viagem de cerca de uma hora, entre seu município de Batalha até Santana do Ipanema. Eram cerca de 50 km de distância de sua casa, em batalha, até a Uneal em Santana do Ipanema —trajeto que ele fazia em um carro próprio.


Eu ia todos os dias úteis, de segunda a sexta, até mesmo o sábado tinha alguns que tinham aula.


Foram cinco anos de estudo das disciplinas, para finalmente chegar ao TCC, que ele fez questão de fazer em uma área de interesse coletiva do produtor sertanejo.


"Fiz o projeto de melhoria em forragem, que é alimentação para vaca-leiteira", conta.

E formando, qual o futuro?

"Com 75 anos é meio difícil fazer concurso, arranjar emprego, mas eu tenho planos de fazer alguma coisa a bem da comunidade, a bem de mim e da minha família. Se tiver uma oportunidade para contribuir nessa área, eu estou pronto".


José exibe orgulhoso o diplomaImagem: Priscila Anacleto/ Ascom Uneal

Commentaires


bottom of page