top of page
Buscar

UEPP entrega a Tarcísio de Freitas pautas em prol do desenvolvimento do Pontal do Paranapanema

Na oportunidade, entidade entregou requerimento com quatro reivindicações centrais, que visam ao desenvolvimento regional - Com O Imparcial

Presidente da UEPP, Renato Michelis, entrega requerimento ao governador Tarcísio


Convidada, a UEPP (União das Entidades de Presidente Prudente e Região) esteve presente no jantar de boas-vindas ao governador do Estado de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), que veio a Presidente Prudente para compromissos oficiais e celebrar os 106 anos do município. Organizado pelo Ciop (Consórcio Intermunicipal do Oeste Paulista), nesta quarta-feira (13), no Campo Belo Resort, em Álvares Machado, na oportunidade a entidade entregou requerimento com quatro reivindicações centrais, que visam ao desenvolvimento do Pontal do Paranapanema.


Representada pelo presidente Renato Michelis, e pelos ex-presidentes Renato Mungo e José Maurício Leme Jr, o primeiro tema mencionado no ofício foi o que tange em melhorias, implantação e duplicação de rodovias que margeiam o município de Prudente, sendo: na Rodovia Júlio Budiski (SP-501): duplicação do km 0 ao km 26 (projeto executivo contratado e em execução) e implantação do dispositivo localizado no km 0 da SP-501 e km 458+80 da Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425) até a Rodovia Raposo Tavares (SP-270), denominado “Contorno Sul”; duplicação da Rodovia Ângelo Rena (trecho urbano de Presidente Prudente à Rodovia Assis Chateaubriand, com extensão total de 5,36 km); e implantação de marginais na Rodovia Assis Chateaubriand (do km 454+700 ao km 459+0) - projeto executivo pronto.

Recursos do Feap/Banagro


O segundo tema foi o aumento de recursos do Feap/Banagro (Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista - Banco do Agronegócio Familiar), do projeto Integra SP. Atualmente, esse financiamento se concentra em projetos de recuperação de áreas degradadas por erosões (RADGE - Berços D'Água), deixando de fora áreas importantes, como a Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF) e linhas para áreas irrigadas. A ILPF é uma técnica que revitaliza pastagens degradadas, aumentando sua produtividade e incluindo culturas anuais de alto rendimento, além de contribuir para o sequestro de carbono e permitir mais safras por ano na mesma área. “No entanto, o fornecimento de energia é um obstáculo, com custos elevados para melhorias na rede elétrica; portanto, há necessidade de financiamento para os equipamentos e para a melhoria das redes de energia”, frisa o documento.


Rio Paraná-Paranapanema

Quanto ao projeto de transposição do Rio Paraná-Paranapanema, para a UEPP, a proposta envolve a transposição por meio de um canal de 80-100 km, a fim de criar um polo de agricultura irrigada no Pontal do Paranapanema. Segundo dados apresentados, isso beneficiaria 98 assentamentos, 4.912 famílias e 1 milhão de hectares, transformando a região em um importante centro de investimento agropecuário no Brasil. “Com terras férteis, clima favorável e infraestrutura próxima aos centros e polos exportadores, aumentaria a produtividade e a renda, gerando empregos e elevando a região de uma das mais pobres do Estado”, justifica. Ainda, o canal possibilitaria a irrigação de culturas como cana-de-açúcar, soja, milho, mandioca, batata-doce, café e frutas, aumentando a rentabilidade por área e impulsionando o desenvolvimento econômico da região.


Zona Verde

O último tema abordado é o projeto Zona Verde - Pontal do Paranapanema. A UEPP propõe-se ao reconhecimento do Pontal do Paranapanema como uma Zona Verde devido ao pioneirismo na geração de energia limpa (biometano e biogás) e condições favoráveis como terras e clima. Isso incluiria um Selo Verde para produtos, transporte e equipamentos, com benefícios como financiamentos, educação técnica em energia limpa, facilitação de exportações e incentivos para municípios com distritos industriais sustentáveis. “O objetivo é criar um ambiente propício ao crescimento regional, baseado em energia limpa e alinhado com os princípios de ESG. (Ambiental, Social e Governança Corporativa)”, pontua a entidade no texto.

Comments


bottom of page